[Resenha] Tempo de (im)perfeição, Lilian Vaccaro


Título: Tempo de (im)perfeição
Autora: Lilian Vaccaro
Editora: Coerência (cortesia)
Páginas: 250
Onde comprar: Amazon | Loja da Editora

“E quem falou para você que o amor é o arquiteto apenas dos momentos felizes e lindos que a vida proporciona? Mero engano. O amor é como um professor gentil e severo, ele nos obriga a pensar e repensar nos nossos atos, em uma contínua mudança pela felicidade.”

Tempo de (im)perfeição é uma autobiografia escrita pela Lilian Vaccaro, editora chefe da Editora Coerência, uma pessoa com um coração maravilhoso, pelo que a conhecia, e que só firmou esse sentimento quando li o livro.

Quando era criança Lilian era uma menina magrinha e arteira, sua mãe lhe entupia daqueles remédios para aumentar o apetite e ela era julgada pelos vizinhos. Apesar de ter alguns amigos, sua amizade era mais forte com Flávia, aquela amiga que poderia contar para tudo, sabe? Elas se conheceram na época do magistério e a ligação entre elas era indescritível e suas mães, extremamente religiosas, só deixavam uma sair com a outra.

“A jovem Lilian aprenderia mais tarde uma lição valiosa: por mais que tenhamos os nossos sonhos, é o destino que determina o futuro.”

Tudo ia bem na vida das meninas e tinha chegado o mágico momento de se formar. Após a formatura tudo o que as amigas mais queriam fazer era sair para se divertir, mas, como disse, as mães delas eram extremamente religiosas e não permitiam isso. Após alguma insistência, as inseparáveis amigas, conseguiram o aval e foram para a festa. Como espera-se numa festa de formatura, a de Lilian foi um divisor de águas, mas que foi além da formação estudantil, ela envolveu uma ruptura em sua amizade com Flávia e o encontro de um grande amor, mas vou explicar isso melhor.

“Há momentos na vida, que por mais que tenhamos planejado o trajeto, as rotas mudam, o inesperado assume o controle, e bum...! Em um piscar de olhos tudo já aconteceu.”

Flávia, em determinado momento, sumiu e Lilian a encontrou chorando falando sobre um namoradinho da igreja que tinha acabado de terminar com ela. Enquanto Lilian tenta reanimar a amiga e convencê-la a se divertir, ela acaba ficando sozinha por um tempo e um rapaz começa a paquera-la e acaba roubando-lhe um beijo. Adivinhem quem foi esse rapaz? Sim, o ex-namorado de Flávia e, adivinhe? Ela viu e ficou muito brava. Saiu da festa e começou a falar mal de Lilian por toda a cidade, acusando sua amiga. Entretanto, Lilian não é qualquer pessoa, ela é forte, determinada e destemida, então, ergueu a cabeça, seguiu sua vida e acabou se casando com Walter. A partir daqui, vemos uma história de muito amor por parte dos dois e muita cumplicidade, mas, também, problemas da Lilian com seu grande amor: Big Mac e o mal que esse “palhaço” lhe faz.


Por esses tempos, tenho lido muitos livros biográficos e, como tal, não podemos avaliar o desenvolvimento da história, afinal, é a realidade dos autores, seus medos, alegrias e sofrimentos. E é isso que torna esse tipo de livro tão mágico.

Conheço a Lilian há algum tempo e sei como ela é uma pessoa verdadeira e com um coração extraordinário, também sabia, antes de ler o livro, o tanto de coisas que ela havia passado em sua vida em relação ao seu peso, mas não fazia ideia do seu sofrimento e de suas batalhas tanto internas quanto externas.

O que mais me atraiu em Tempo de (im)perfeição foi como eu consegui ter momentos de alegria e risadas constantes ao virar as páginas, momentos em que as lágrimas não paravam de cair e, principalmente, momentos em que achei que tudo estaria perdido e que perderíamos essa pessoa maravilhosa que a Lilian é.

“As pessoas infelizmente só valorizam as coisas quando a perdem.”

Outro ponto extremamente interessante nesse livro foi que em momento algum a Lilian transformou sua história em algo fantasioso. Tudo nesse livro é real e passível de acontecer com todos nós. Além disso, o amor entre as pessoas dessa história (Lilian, sua família, seu marido e filhos) é bastante crível.


O desenrolar de acontecimentos deixa nosso coração nas mãos, pois nós nos identificamos com a Lilian, entendemos seus dramas relacionados ao seu peso, seu vício em Big Mac e tudo o que ela sofre com isso, desde a fatídica frase: “Fique atrás daquela moça gordinha”, até os problemas com contratação em relação ao trabalho, já que “você não é parecido com o nosso quadro de profissionais”, é doloroso, principalmente, por saber que todos agem assim com pessoas acima do peso.

“Quando o tempo de espera acaba e o romper do casulo enfim chega,só temos uma certeza: A lagartinha, agora é borboleta. — Lilian Vaccaro.”

Eu poderia falar muito mais sobre esse livro, mas não quero estragar a surpresa de vocês, então, vou apenas dizer: leiam, tenho certeza que vocês irão se surpreender e aprender algo muito valioso com essa história linda e vou aproveitar e deixar um apelo para a Lilian: escreva mais, você faz isso muito bem.

Classificação:

9 comentários

  1. Essa relação de aceitar quem somos ou de abaixar a cabeça ao que querem que sejamos,principalmente em relação a peso, é algo doloroso e só quem vive isso na pele, consegue tentar explicar.
    Sofri e sofro com isso e me identifiquei com tudo que li acima e é por isso que o livro vai para a lista de desejados agora.
    Ainda mais que tem todo o drama, mas também, bom humor!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Gostei da premissa do livro e a principio me identifiquei com Lilian. Saber que o livro é biográfico torna tudo ainda mais atrativo para leitura. Gosto dessa mistura de emoção transmitida pela obra, sem tornar tudo uma fantasia. Uma ótima recomendação, quero ler.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bru. Tudo bem?
    Ainda não conhecia a obra em questão, mas, adorei conferir suas impressões... Parece ser uma leitura bastante divertida, agradável e ainda traz elementos relevantes.
    Gostei da dica e vou anotar nos desejados <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?

    Não conhecia a autora e nem a obra, mas de cara já me identifiquei com a premissa do livro. É uma leitura leve e divertida. Anotei a dica e espero poder ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Bruna tudo bem? Não conhecia o livro nem o autor, adorei o enredo dela, parece que temos reviravoltas e humor. Nossa sociedade é preconceituosa em relação ao peso,mas eu acho que em os que nos amar primeiro e depois ver o que é melhor para nós mesmos, adorei sua resenha parabéns, dica anotada. Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Eu já tinha ouvido falar do livro em uma outra resenha, e realmente já tinha me interessado pelo mesmo, pelos assuntos trazidos. Sua resenha só me deixou mais curiosa ainda em ler sobre o mesmo, e que mesmo sendo biografia, posso esperar algo mais. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie!

    Conhecia essa obra, mas já entrou na lista de desejados, não sou de ler esse gênero, mas essa obra despertou meu interesse, e acredito que a história da Lilian deve ser muito bonita e cheia de superação!

    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro, mas fiquei encantada pelo seu enredo e saber que é uma autobiografia me tocou bastante... Dica mais que anotada!

    ResponderExcluir
  9. Não é fácil encarar preconceitos de uma sociedade q acredita em padrões de moda/beleza, isso em minha opinião não existe, não faz sentido algum, ter q ser ou se vestir de tal forma pq a maioria acha certo? Pra mim está errado esse tipo de atitude.

    ResponderExcluir