[Resenha] O garoto dos olhos azuis, Raiza Varella - Encantados #1

Título: O garoto dos olhos azuis
Série: Encantados #1
Autora: Raiza Varella
Editora: Pandorga
Páginas: 376
Onde comprar: Amazon

"E também tem o garoto dos olhos azuis… Ele foi o maior culpado por tudo ter dado tão errado na minha vida. E também por ter dado tão certo.
Mas vamos voltar ao início. Aproveite, eu ainda estava feliz nessa época, bem no comecinho, porque depois você vai rolar ladeira abaixo, bem ao meu lado."

A vida de Bárbara parecia ser um conto de fadas: ela tinha uma família perfeita, um namorado por quem era apaixonada, e, para fechar com o felizes para sempre, a grande cereja do bolo seria o dia de seu casamento com Miguel, o príncipe que aparecera para ela em um cavalo branco, não literalmente, é claro, e era um sonho que ela acalentava desde os seis anos de idade. Porém, ao entrar na igreja, ela descobre que o príncipe não existe, e que no lugar dele há apenas o cavalo, com um ogro em cima, e que o cavalo está prestes a atropelá-la, com a notícia de que o ogro está tendo um caso... E o pior de tudo? a traição é com a sua melhor amiga. Desolada e sem rumo, não lhe resta outra opção senão fazer as malas e partir levando seu cachorro a tiracolo, para a casa de sua família em Garopaba, cidade que lhe traz diversas lembranças da sua adolescência. Porém, após alguns dias lamentando a vida e o destino, Bárbara decide que está cansada de ficar no lugar que lhe traz antigas lembranças, e então resolve ir para Florianópolis, passar um tempo no apartamento dos irmãos.
"De: Monstro
Para: A Besta
Vejo que conheceu Ian.
Será que AGORA DÁ PARA VOCÊ DEIXAR ELE ENTRAR EM CASA, SUA DESMIOLADA?
Ops. Acho que dava sim. Eles não podiam me culpar, pois eu não sabia quem morava ali, estava sozinha, carente e assistindo a um filme do Jason. O que eles queriam que eu fizesse? Abri a porta bem de mansinho e meu queixo caiu instantaneamente. Eu estava diante de um deus grego. Que tinha raiva, pelo visto, porque só faltou espumar pela boca quando entrou em casa e passou por mim a toda velocidade.
– Eu… é… desculpa… – tentei, mexendo meus pés um por sobre o outro, para disfarçar a vergonha.
– Jason, é? – perguntou, apontando para televisão sarcasticamente.
– É um ótimo filme – justifiquei. Mas ele simplesmente me deu as costas e foi em direção ao último quarto, o que ficava de frente para o meu, entrou e bateu a porta. Quem mandou esquecer as chaves?"
Ao chegar no local, ela tem a casa todinha para si, visto que os irmãos e os amigos que moram com eles saíram. Então, ao aproveitar o novo lar, com um pote diferente e esquisito de sorvete de café, ela é surpreendida pelo cara que bate na porta e diz morar ali, e o pior de tudo, diz que é o dono do sorvete e que está furioso por ela ter ousado comê-lo. É dessa forma meio inadequada que Bárbara conhece Ian, um rapaz lindo, dono de um sorriso matador e que segundo os irmãos de Barbara é um mulherengo inveterado. Mas a medida que o tempo passa e que Bárbara conhece mais a fundo o fascinante médico, ela descobre também que talvez seja fácil se apaixonar novamente, e que ele pode lhe trazer lembranças de um passado lindo que ela tentara esquecer, e descobre quem ele verdadeiramente é ao passar por uma situação que a coloca em uma prova de fogo e a deixa perdida e sem rumo.
"– São lindas não? – perguntou, olhando para o céu. Não respondi e ele deitou-se ao meu lado, tão longe e ao mesmo tempo tão perto. Seu cheiro chegava junto com a brisa do mar e inebriava meus sentidos. Senti uma necessidade louca de pegar suas mãos nas minhas só para ver se elas se encaixavam. Arrisquei me virar para olhá-lo, mas se ele percebeu não se moveu; ele também olhava para as mesmas estrelas que olhei havia pouco. A única diferença é que talvez para Ian elas brilhassem mais do que ele brilhava aos meus olhos naquele momento. Eu não tinha mais interesse nelas, eu só tinha olhos para ele."
Aliando cenas românticas, hilárias e dramáticas, O garoto dos olhos azuis é um livro incrível, que devoramos em questão de horas e que deixa um gostinho imenso de quero mais, mesmo após meses depois do término da leitura.
"Eu ia bater nele. Vi a dúvida em seus olhos, a preocupação, e me perguntei se seria realmente possível um homem fazer com que uma mulher se apaixonasse por ele todos os dias como Ian fazia comigo."
Sabe aquele livro que literalmente nos abduz e nos traga para dentro do enredo nas primeiras dez páginas? Pois é, O garoto dos olhos azuis é um desses! Sim, estou falando muito sério, e resolvi lê-lo sem qualquer expectativa em uma época que estava com um pouco de ressaca literária , e, depois de uns dez parágrafos lá estava eu, totalmente encantada com Bárbara e a sua maneira fascinante de narrar e li sem parar até terminar o livro e depois fiquei completamente viciada até ler os dois outros que compõem a trilogia, e por fim estava com uma ressaca literária novamente, e ela dura até hoje pois poucos livros me deixaram daquela forma como O garoto dos olhos azuis me deixou.

Para falar a verdade, O garoto dos olhos azuis é um livro que traz alguns clichês que encontramos em vários outros livros por aí, como o romance, o moço bonitão e mulherengo, mas, ele tem algo de especial, um toque sutil de personagens únicos e cativantes que nos envolve, e as atitudes ali descritas parecem de certa forma o que nós mesmos ou nossas famílias fariam, o que serve para uma identificação intensa e uma aproximação ainda maior. Além disso, o modo despojado, hilário e interessante como é narrado causa um sentimento frenético de "preciso saber o que acontece em seguida", o que nos leva a ficar aplicando a famosa frase: "só mais um capítulo", até que chegamos ao final sem nos darmos conta de que as páginas passaram. Também, cada drama pelo qual os personagens passa parece algo muito real, e nos pegamos torcendo, vibrando e até mesmo chorando por cada um deles. Ainda, como mencionei, o livro se passa na maioria do tempo em Florianópolis e em algumas cenas em Garopaba, e esses elementos familiares para mim, pois sou catarinense também, me fizeram amar ainda mais essa obra, além do fato de que a autora insere na trama músicas que fazem parte do nosso cotidiano (a melhor cena é quando encontramos um personagem cantando Victor e Leo, eu jamais vou esquecê-la).

Eu definitivamente não consigo encontrar qualquer ponto negativo para destacar aqui, no entanto, o humor nos livros funciona de formas diferente para as pessoas, então, aquilo que me fez rir por minutos seguidos, pode, para outro, ser algo completamente sem graça, o que também pode acontecer aqui. Além disso, para os leitores que não gostam de boas doses de clichês, talvez esse seja um livro desinteressante.

Como escolher o melhor personagem desse livro? Isso é definitivamente impossível. Talvez a melhor seja a avó de Bárbara, uma senhora que acredita no cavalo branco e no príncipe e que sempre tentou incutir isso nos netos, e é uma mulher maravilhosa, daquelas que está preparada para o que der e vier e briga pelos netos, ainda que faça isso em cima de um salto alto e com muito glamour! Ou o melhor seria Ian, o rapaz lindo, carinhoso, maravilhoso e que apesar de todos os seus defeitinhos se tornou perfeito aos meus olhos (e virou meu crush literário). Ou ainda a maluca Bárbara que é tão engraçada e brava na mesma medida, e que é a narradora mais cativante que podemos encontrar? Posso eleger também como personagens favoritos os irmãos de Bárbara, os protagonistas dos livros seguintes, ou seus pais... São muitas pessoas maravilhosas juntas em uma só trama. Mas, a história não fica só por conta de personagens bonzinhos não. Temos como piores vilões Miguel, o ex namorado de bárbara, e Manoela, a amiga traíra. Temos ainda na categoria de pior vilã Camila, um antigo desafeto de Bárbara, que aparece  e está preparada para atormentá-la, principalmente quando se trata do lindo Ian.
O livro é narrado em primeira pessoa na maior parte por Barbara, mas em alguns momentos encontramos outros narradores como Ian. Além disso, é uma obra dividida em 43 capítulos, além de prólogo e epílogo. Realizei a leitura em ebook, que está disponível na Amazon para compra e também no Kindle Unlimited e não encontrei erros.

Recomendo essa história de forma incondicional para todos os leitores que gostam de dramas, romances, comédias, obras no estilo chicklit ou todas essas coisas juntas. Raiza é certamente uma autora que merece ser lida, e traz uma das escritas mais cativantes que encontrei.

Classificação:

12 comentários

  1. Olhando para a capa nem poderia imaginar um enredo assim. Claro que o título já sugere um romance,mas ler a resenha inteira do livro e não querer já estar com ele em mãos, é quase impossível..
    Adoro um bom romance, ainda mais quando é um clichê com categoria!rs
    E este acima parece ter categoria demais. O velho roteiro batido, a mocinha desapontada com o amor, o jovem bonito e mulherengo e o amor, ali, brotando lentamente e envolvendo não só os personagens, mas também os leitores.
    Vai para a lista de desejados com certeza e espero poder ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Que confusão a vida dessa Barbara rsrs, mas vendo pelo lado bom ela conheceu alguém que realmente valesse pena. Nunca li nada da Raiza, mas já vi muitos elogios a suas obras e esse dom em dosar romance, humor e drama. Preciso ler algo dela.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A vida da Barbara é mesmo uma loucura.
    Já conheço a escrita da autora. Não ando lendo muitos nacionais no momento, mas acompanho as tendências que os blogueiros e leitores comentam..
    Não sou de ler romances sempre, mas as vezes é bom para sair de ressacas literárias por conta de gêneros mais pesados que curto.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Adoro romances, principalmente os chick-lits, então obrigada pela recomendação. Essa é uma série que quero muito ler, acho as capas bem lindas e tô curiosa para saber se o protagonista irá deixar de ser mulherengo. Amei a resenha.
    Bjos, Bya!💋

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Tenho a trilogia aqui mais ainda não li, lendo sua resenha agora fiquei com vontade, vou ver se tenho um tempinho para lê -lo ainda esse ano.
    Ótima resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?

    Ah, eu me senti da mesma maneira. Eu tinha lido o livro Amor de Todas as Formas e tinha gostado do conto dela, mesmo sem entender muito bem o que estava acontecendo (já que é um conto dessa série Encantados). Fiquei tão curiosa sobre os personagens que resolvi ler os livros e também fui surpreendida. Logo nas primeiras páginas fui sugada para a história e não larguei enquanto não terminei.
    Sim, tem clichês, mas isso não quer dizer que não seja bom. Ela sabe desenvolver tudo e tem os melhores personagens! Eu amei a avó da Bárbara, queria que ela fosse real, rs. Fico feliz que tenha gostado e ficarei esperando as resenhas dos próximos livros! <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação, mesmo assim :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tamara

    Eu acho as capas desses livros muito bonitas com o cavalos. Adoro cavalos.
    Sempre leio boas resenhas sobre os livros da autora e tenho curiosidade de ler ao menos um, no caso este, para saber como é sua escrita.
    Eu não me importo com clichês, então isso não é um problema para mim, o que mais importa é o desenvolvimento.
    Muito me agrada o fato do livro ser ambientado aqui no Brasil. Em tempos onde os autores nacionais cada vez mais optam por ambientar suas histórias em outros países, ver uma que se passa aqui é um diferencial.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Tamara! Gostei tanto da capa deste livro! Achei linda por demais! Não conhecia a autora, mas fiquei encantada com a resenha desta história. Achei interessante em como a mocinha descobre o ogro bem em cima da hora e como em uma tentativa de escapar de toda a dor, ela encontra alguém que possa reverter essa situação e fazê-la feliz e amada. Gostei muito, espero poder ler em breve!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!
    Confesso que fui atraída pelo livro através da capa que é linda!!! E tive uma grata surpresa ao ler, e como eu ri com as encrencas que a Babi entrava e até como o seu romance com Ian!!!
    Adorei mais ainda em ter uma trama ambientada no Sul do Brasil e digo para ler a Triologia toda!!!
    www.garotasdevorandolivros.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Tamara, eu já tinha falado desse livro da Raiza, mas ainda não tive oportunidade de ler. Achei essa capa sensacional e adoro livros que tem um enredo aqui no Brasil, acho que sempre é bom diferenciar um pouco.Apesar de parecer uma história clichê, amo clichês!!!hahahahahaha. Adorei a sua resenha, achei ela bem sucinta.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá Tamara!!!
    E é com histórias assim que descobrimos que o príncipe na verdade é um ogro disfarçado rsrsrs
    Adorei saber que a mocinha acaba descobrindo antes quem realmente é o noivo e que conhece um mocinho que vale a pena se apaixonar *-*
    Eu adorei o nome do personagem "Ian" *-*
    E achei a história maravilhosa, espero poder logo lê-lo ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tamara!
    Sempre que leio uma nova resenha desse livro digo que vou criar vergonha na cara e pegar logo o meu ebook para ler, tenho ele no kindle, mas ainda não consegui fazer a leitura. Com certeza vou amar esse livro, a premissa é exatamente do jeito que eu gosto e fiquei super curiosa para conhecer os personagens.

    Beijos,

    Rafa - Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir