segunda-feira, 13 de novembro de 2017

[Resenha] Rafani, Sinéia Rangel

Título: Rafani
Autora: Sinéia Rangel
Editora: Coerência (cortesia)
Páginas: 446
Onde comprar: Amazon (e-book) | Loja da Editora (físico)

Rafani, escrito pela autora nacional Sinéia Rangel, nos apresenta à história de Sam Allencar, um homem de 25 anos e cafajeste assumido. Ele é viciado em mulheres, vinho e sexo e não se vê casando, final, ele não achou sua exceção ainda. Tudo muda quando ele conhece uma mulher, no dia do casamento de sua irmã, que não demonstra desejo por ele, mesmo ele insistindo.

Sam conhece essa mulher num momento que define sua vida: ele está se escondendo da irmã, pois foi para a cama com todas as damas de honra e ela quer mata-lo, literalmente. Apesar de ele seguir sua vida, não consegue esquecer aquela enigmática mulher.

Eis que alguns dias depois, ele reencontra essa mulher no restaurante do hotel. Ele insiste e descobre seu nome: Rafani. Ela é solteira, tem 35 anos e é mãe de dois filhos. Apesar de contar isso para Sam, Rafani esconde muitas coisas dele, principalmente, com relação ao seu passado. 
“Não tenho nada contra o amor, apenas nunca busquei por ele. Sabia que um dia aconteceria, não acredito que seja possível escapar, meu único desejo era que ele fosse paciente e me deixasse ser um moleque por mais tempo.”

Por conhecer o tipo de Sam, Rafani não dá muita bola para ele, mas a insistência do rapaz é tanta que eles se envolvem. Não bastasse o passado conturbado de Rafani, muitas coisas acontecerão que poderá fazer com que eles não fiquem juntos. Como superar tantos medos e traumas?


Quando solicitei esse livro, não sabia o que esperar dele, sabia apenas que era um livro que trabalhava um tema tabu que precisa ser discutido: abuso. Também estava bastante preocupada com a possibilidade de romantização desses acontecimentos, o que tinha acontecido com o livro antecessor a esse – Corpo. Para minha sorte, Sinéia trabalhou toda a trama de uma forma fascinante e nada – nada mesmo – romantizada.

Sam é o típico homem que é lindo, maravilhoso, mas que não chamaria minha atenção e não me faria o coração acelerar, mas as atitudes que ele tem ao logo do desenvolvimento da trama, me fizeram ficar perdidamente apaixonada por ele – como aconteceu com Rafani.

Já Rafani, gente, que mulher sofrida. Ela passou por coisas inimagináveis, mas se mantém forte por seus filhos, e não desiste da vida, como muitos fariam. E é impossível não torcer para que nEntretanto, por conta de tudo que já lhe aconteceu, que é revelado conforme a trama se desenrola, nos traz uma sensação de medo, medo de que Sam a machuque, de que ele traga toda essa dor novamente.
“Conto de fadas, é do que sonhos são feitos.
O problema é que contos de fadas não se tornam realidade.”

Além dos personagens, outro ponto alto do livro é que um dos filhos de Rafani também tem uma história de amor desenvolvida no livro e foi fascinante acompanhar pessoas quebradas se reencontrando e tentado ser feliz.

Outro ponto alto da trama é que a narrativa é alternada entre vários pontos de vista e, apesar de passar a impressão que a trama ficaria confusa por conta disso, essa escolha da Sinéia fez a trama ficar extremamente completa e envolvente.


Minha única ressalva com relação a esse livro é que algumas coisas foram previsíveis. Consegui desvendar alguns acontecimentos antes de serem revelados, isso, entretanto, não estragou em nada a leitura.

Por óbvio, recomendo essa leitura, mas ela não é indicada para todas as pessoas nem para todas as faixas etárias. Gostaria de deixar meus parabéns para a Editora Coerência com essa edição incrível e para a Sinéa com essa história extremamente envolvente.
               

Classificação:

8 comentários:

  1. Oi, Bru!
    Realmente a Sineia não romantizou nada e foi isso que me fez gostar mais ainda da história. Certos momentos, eu fiquei incomodada e até cheguei a perguntar pra ela como ela teve estômago pra escrever certas cenas...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia o livro.
    Porém um tema que precisa ser abordado sempre, sem romantização como vc mesma disse. Já quero ler

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  3. Oi td bem? Adorei a sua resenha, a abordagem desse tema como vc mesmo comentou é um tabu, fiquei curiosa em ler, pois gosto de livros que abordam esses temas, parabéns. Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Já fiquei meio assim quando vi quem era a autora. Eu não li corpo, mas pelas inúmeras resenhas que li notei que não valia a pena.
    Fico feliz que este livro tenha desfeito o mal entendido do anterior. Apesar de clichê, como toda história de amor é, eu gostei da trama e deixo a dica anotada.

    Beijos
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Fico feliz que a autora não romantize o abuso. No começo, queria ler Corpo, mas li várias resenhas que diziam que o abuso é romantizado naquela obra, e por isso desisti.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruna.

    Eu conheci este livro no Instagram e confesso que estou ficando bem curiosa pela história. Ainda mais sabendo que a personagem é uma mulher sofrida, que passou por coisas inimagináveis, mas se manteve forte por causa dos filhos. Quero ler essa história e logo se possível. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Ola eu li esse livro antes de ser lancado por a editora coêrencia o livro me encantou quando eu li. E sua resenha despertou a minha vontade de ler esse livro

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?

    Gostei muito da resenha. Ainda não conhecia o livro, mas achei a história dele interessante. Vou ter que anotar o nome do livro para procurar depois. Agora tenho tantos livros que preciso ler, que está difícil comprar novos.

    Beijos.

    ResponderExcluir