[Resenha] Em pedaços, Lauren Layne - Recomeços #1


Título: Em pedaços
Autora: Lauren Layne
Série: Recomeços #1
Editora: Companhia das Letras | Selo: Paralela (cortesia)
Páginas: 248
Onde comprar: Amazon

“Porque se meu pai descobrir como estou morto por dentro, não vai se contentar em contratar cuidadores para manter as aparências. Vai me internar em algum hospício onde os copos são de papel e os talheres são de plástico.”

Olivia Middleton tem tudo o que deseja aos seus pés, é rica, linda, inteligente e caridosa, mas isso é o que as pessoas pensam, porque, por dentro, ela guarda um segredo terrível que a afastou das únicas pessoas que realmente importavam para ela.

Não aguentando mais viver essa mentira e determinada a esquecer o passado, Olivia deixa Manhattan e vai trabalhar no Maine cuidando de um veterano de guerra, Paul Langdon. Diferente do que nossa protagonista poderia imaginar, Paul não é velho, ao contrário, ele é um jovem, pouco mais velho que ela, extremamente atraente e arredio.

Quando se encontram, é como se o mundo dos dois entrasse em colapso e eles sentem uma tração irresistível, mas são duas pessoas destruídas, cada um à sua maneira, que precisarão se reencontrar e remontar seus pedaços.

“Só que eu subestimei o efeito que a solidão teria em mim. Estava com tanta pressa de escapar do mundo que nem parei para pensar que muitas vezes a fuga anda de mãos dadas com a solidão.”

Esse não foi o primeiro contato que tive com a escrita da autora, uma vez que já tinha lido Mais que amigos e tinha gostado muito da sua escrita, mas esse livro me surpreendeu e me deixou extremamente envolvida como esses personagens tocaram meu coração.

Em pedaços é uma recontagem de A Bela e a Fera e contém cenas adultas. E, apesar de esse livro ter me agradado no que tange aos personagens, preciso dizer que ele é bastante previsível, então, nós já sabemos o que vai acontecer antes de começar a ler. Não pensem, no entanto, que isso torna a leitura menos envolvente, isso só serve como alerta para pessoas que não gostam de clichês.


Os personagens, como disse, tocaram meu coração. A Olivia foi uma personagem que me deixou curiosa para entender o que havia acontecido com ela e como ela poderia se reconstruir, mas que, apesar de todo esse drama do passado, está empenhada em animar Paul e espera que ele melhore de verdade, mesmo não tendo a menor noção do que está fazendo. Conforme ela vai se curando, vai mostrando a pessoa alegre e confiante que era.

Já com Paul a situação foi um pouco mais complicada, pois, sabendo que ele é um veterano de guerra, imaginamos que algo muito grave aconteceu, mas fiquei bem tocada quando vi o que, de fato, havia acontecido. Como esperado – e para representar bem A Fera – ele é amargurado e tem vergonha de quem é, mas não deixa de ser humano. Ele ajuda as pessoas ao seu redor e, por mais que não queira, depende do pai para que isso aconteça e aqui está seu ponto fraco.

O pai de Paul não quer que seu filho seja um eterno recluso, ele espera que os cuidadores o ajudem e a Olivia é sua última esperança. Ele meio que obriga o filho a aceita-la e isso me irritou um pouco no começo, pois funciona como uma espécie de ameaça, no entanto, quando compreendi seu pai e entendi o que ele queria dar para Paul fiquei contente por ele ter feito o que fez.

O envolvimento romântico entre os personagens é quase instantâneo e, por conta disso, eles – principalmente Paul – acabam usando das fraquezas do outro para ferir. Nesse momento, tive muita raiva dele e muita vontade de jogar o livro longe, mas não o fiz e foi o suficiente para eu compreender o que a autora estava fazendo.

Os personagens acabam se curando com a ajuda um do outro sem que percebam isso, eles criam uma rotina e, exceto quando estão dispostos a machucar um ao outro, se dão muito bem juntos. O livro funcionou muito bem nesse ponto, pois vemos os personagens evoluindo e passando a ser pessoas melhores.

Como disse, o desenrolar da história é clichê, mas foi muito bacana ver como os personagens são humanos. A autora os criou com qualidades e defeitos, como todas as pessoas. Também gostei muito do final, que me deixou com um quentinho no coração.

Com uma narrativa alternada entre o ponto de vista dos personagens, Em pedaços é uma história sobre perdão a si mesmo, amor e cura. Leitura recomendadíssima!

Classificação:

6 comentários

  1. Oiiii,

    Nossa nem conheço direito, mas já quero! Sua resenha me deixou super curiosa, porque eu adoro um bom clichê, logo mesmo que o final seja previsível, se a história toda for bem contada ela já ganha meu coração. Quero saber como o relacionamento deles começa, como eles se curam gradativamente, enfim quero saber tudo. Dica mais do que anotada.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruna!
    Já li algumas resenhas sobre esse livros e a grande maioria era falando bem dele. Mas num ponto, todos concordavam: a história é extremamente clichê, daquelas que sabemos tudo o que vai acontecer.
    Por causa disso, somado a construção dos personagens - que não me parecem muito bem feito - e a questão de ser uma releitura de A Bela e a Fera, passo a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus, a Lauren não me dá tempo de respirar, toda hora é um livro novo dela que entra na minha lista de desejos. Ela vem com clichê que conquista, então não vejo a hora de conhecer esses personagens que tocam o coração e esse desfecho que te deixou com o coração quentinho. Quero ler esse também, recomendação super anotada.


    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Bruna! Não conhecia a autora e apesar de ter lembrado um pouco de Como eu era antes de você, achei a história bonitinha. O fato do soldado ferido voltar e encontrar uma doce mulher pra cuidar dele, embora ela também traga marcas de seu passado, tem muito de que um vai curar o outro. Embora eu não seja uma leitora muito frequente de livros assim, achei a premissa muito interessante! Valeu a dica!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bruna.
    Já tive a oportunidade de ler esse livro e achei a história uma graça.
    Apesar de não curtir muito histórias de amores imediatos, gostei da forma como esses dois personagens conseguiram amadurecer juntos e principalmente curar suas feridas!
    Sua resenha resumiu muito bem as sensações que tive com essa leitura!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Oi, Bruna!
    Há um tempo atrás lembro de ter lido uma resenha bem negativa sobre esse livro e agora com a sua bem positiva fico até sem saber o que achar da história, rs. Ainda que, no geral, eu não vá ler justamente pela parte mais adulta que não curto muito, mas bom saber pela sua visão dos pontos positivos e que muitas coisas que irritam de primeira na verdade tem explicação e motivos firmes para acontecerem, o que mostra que nada ali é em vão. Enfim, continua não me chamando muito a atenção, mas gostei muito da sua resenha! =)
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ Sonhando aos Vinte ♥

    ResponderExcluir