[Resenha] A garota no gelo, Robert Bryndza - Detetive Erika Foster #1


Título: A garota no gelo
Autor: Robert Bryndza
Série: Detetive Erika Foster #1
Editora: Autêntica | Selo: Gutenberg (cortesia)
Páginas: 336
Onde comprar: Amazon

“Seus olhos estão arregalados… Seus lábios estão entreabertos… Seu corpo está congelado… Mas ela não é a única.”

O corpo de uma jovem mulher é encontrado debaixo de uma grossa camada de gelo em um parque ao sul de Londres. A detetive escolhida para liberar a investigação é a Erika Foster, uma mulher com muitos traumas e que tenta voltar ao ‘normal’.

A vítima é Andrea Douglas-Brown, uma jovem de 23 anos da alta sociedade Londrina. Ninguém sabe o que pode ter acontecido com ela, já que ela não aparenta ter inimigos, mas, conforme a investigação vai avançando e novas provas e evidências vão sendo liberadas, Erika descobre coisas e faz ligações que ninguém havia suposto. Será que Erika, mesmo com vários dramas pessoais, será capaz de desvendar esse mistério?

Sempre li elogios para obras desse autor, mas a oportunidade de ler – ou melhor, ouvir pelo ubook – só surgiu esse ano. Posso dizer, desde já, que a leitura foi muito interessante, que a narrativa do Robert é maravilhosa e que os diálogos são extremamente inteligentes, mas, também, que o livro foi previsível para mim.

Erika é uma mulher com um passado conturbado, o último caso que tentou desvendar não obteve sucesso e ela foi afastada do seu cargo. Agora, que a filha de um importante homem de Londres desapareceu, ela é reincorporada na corporação. As pessoas, infelizmente, não acreditam que ela é capaz de desvendar o crime, mesmo porque, as evidências são escassas e a única ‘prova’ que ela tem é a palavra de uma prostituta que tem o costume de mentir.


Andrea é uma personagem que vamos conhecendo aos poucos e do ponto de vista de diversas pessoas. Seus familiares são estranhos. Seus pais parecem loucos e o mesmo se aplica à sua irmã, uma personagem que me incomodou. Seu irmão é, bem, seu irmão. Também temos a participação de Moz e Peterson, dois policiais que ajudam Erika na investigação, que me encantaram por suas ótimas sacadas e construção.

O desenrolar da história foi muito interessante. O autor soube trabalhar o suspense do livro desde o prólogo e levou isso até perto do final com alguns trechos narrados da perspectiva do assassino. Eu não me recordo de ter lido nenhum livro do gênero com essa sacada e foi um ponto muito positivo. No entanto, o final foi previsível no quesito de quem cometeu o assassinato, mas foi surpreendente nos motivos que causaram tudo aquilo.

Apesar de o livro não ter sido um dos melhores que já li do gênero, foi uma obra que me deixou muito satisfeita e curiosa para saber o que vem nos próximos volumes e o que posso esperar dessa detetive que conquistou lindamente meu coração.

Classificação:

13 comentários

  1. Eu sou apaixonada pela personagem Erika. Sob Águas escuras foi o primeiro livro que li e amei.. A garota no gelo li depois e te confesso que achei o segundo livro melhor, concordo que não é dos melhores livros policiais, mas ele tem seu charme. O misterio em volto da Andrea foi coerente

    ResponderExcluir
  2. Eu também sempre vejo comentários positivos a respeito desse autor e apesar de não ser um gênero que tenho o hábito de ler, fico na curiosidade. Uma pena que ela tenha sido previsível pra ti, isso certamente compromete o desenrolar da trama, mas em todo caso, a dica é bem válida. Adorei o post.

    ResponderExcluir
  3. Li ano passado esse livro e gostei bastante do enredo. Eu adoro livros de investigação, então é difícil eu não gostar de algum, tem que ser muito mal construído para eu acabar realmente não curtindo. Mas na maioria, os que eu já li sempre me surpreenderam até agora. Estou curiosa para ler os outros livros da série.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Ultimamente esses livros andam tendo protagonistas sempre com traumas passados e difíceis de lidar, ou são alcoólatras inconformadas, sei lá... Confesso que acabo ficando com preguiça quando as personagens se parecem muito... Mas a premissa da história é boa, quem sabe um dia eu leia ^^

    Xoxo,
    Abby
    Blog Linhas Tortas

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bruna.
    Eu estava ouvindo esse livro no Ubook também e estava adorando a leitura, o autor é genial e seus livros são sempre maravilhosos. O que eu mais gostei da experiência de ouvir o livro é que posso fazer outras coisas e escutar a leitura, isso é bem prático, mas senti dificuldade com o ritmo, demorei um mês inteiro e não tinha chegado nem na metade do livro, se estivesse lendo em 3 ou 4 dias teria terminado. Eu quero voltar a ouvir, já estuo no finalzinho.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu estou muito curiosa para conhecer a escrita do Robert e ver através dos meus olhos a detetive Erika em ação. Suspense é um gênero que sempre me atrai, mesmo alguns sendo previsíveis, acho que a curiosidade em saber o que aconteceu com o personagem, quem matou quem e os motivos que o levaram cometer tal crime sempre fala mais alto.
    Quero conseguir ler antes da Gutenberg lançar mais algum.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Olá, Bruna!

    Sempre que vejo uma resenha sobre thriller eu já fico empolgada!kkkkkk... É um vício, sobretudo agora que não consigo ler o gênero como antigamente por conta das muitas metas de leitura.

    Essa história vem me chamando a atenção há algum tempo. Gosto do fato de contar com uma detetive forte e desacreditada, que acabará mostrando o seu valor e talvez até se identificando com a vítima. Pelo menos, é o que eu acredito. E fiquei curiosa sobre o passado dela.

    Só o fato de saber que existem trechos narrados pelo assassino me dá arrepios de pavor. Lembro de um livro que nunca consegui terminar que era todo narrado pelo psicopata. Deus do céu! Era aterrorizante. Felizmente, em A Garota no Gelo é só alguns trechos.rs


    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Oie!

    Eu leio muito pouco o gênero suspense, infelizmente. Thrillres normalmente me atraem, mas eu nunca consigo encaixar uma leitura. Já vi comentários sobre essa obra e como sempre já me interessei haha. Mas o que me chamou a atenção na sua resenha, é saber que o autor colocou capítulos com a perspectiva do assassino. isso é ÓTIMO. Enfim, adorei a resenha, espero ler logo! :)

    beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Eu não tenho muito o hábito de ler o gênero, mas de vez em quando eu leio um ou outro livro. Esse livro parece ser bem interessante e diferente. Apesar de não ler muito o gênero, gosto de livros assim onde o protagonista não é muito acreditado e o fato de ter trechos narrados pelo assassino me deixou muito mais curiosa ainda. Acho que já vou colocar A garota no gelo na lista de próximas leituras.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  10. As pessoas costumam nutrir uma relação de amor e desgosto por essa obra. Não é a primeira vez que vejo alguém falar que gostou da sacada que o autor teve ao retratar as coisas pelo olhar do assassino. E, também não é a primeira vez que vejo alguém falar que não gostou do fim da obra, que este foi previsível. Um dia pretendo ler esse livro, só não sei quando. Bexus @prefirolercomcalma

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bom?

    Eu ainda não li esse livro, apesar de estar na minha lista de desejados, por não saber se eu gostaria da leitura. Porém, você acabou me tirando esse receio. Eu gosto bastante de livros de mistérios, principalmente sobre assassinatos e descobrir quem é o culpado. Eu, normalmente, consigo descobrir quem é o assassino (acho que ler muitos livros da Agatha Christie me ajuda, né?), mas prefiro quando eu sou surpreendida pelos motivos. Então, quando eu resolver ler essa obra, já ficarei ciente que, talvez, eu preveja uma parte do final.

    Enfim, adorei a sua postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Olá Bru, tudo bom?
    Essa obra sempre me instigou muito e após ler sua resenha, mesmo sabendo que não foi um dos melhores do gênero, eu fiquei bem curiosa para conferir essa trama inteligentemente construída e a forma que se dará o desenvolvimento da investigação. Fiquei bem curiosa também para conhecer esse investigador que ajuda Andrea! Apesar do desfecho não ter sido surpreendente, vou me contentar pelos motivos terem te surpreendido! rs
    A resenha está maravilhosa, como sempre! ♥
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Olá Bruna!!!
    Tá aí um gênero que para mim é complicado falar, pois sou sempre 8 ou 80 com livros de tramas policiais.
    Eu gostei que aqui temos UMA detetive e não UM detetive, e você nota até mesmo quando você cita na resenha que as pessoas acabam não dando credibilidade a ela. Porém, achei o enredo intrigante e apesar do seu final talvez um dia esteja dando uma chance ao mesmo.
    Adorei a resenha e admito que esse título é chamativo!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir