[Resenha] A caçadora de Dragões, Kristen Ciccarelli - Iskari #1


Título: A caçadora de Dragões
Série: Iskari #1
Autora: Kristen Ciccarelli
Editora: Companhia das Letras | Selo: Seguinte (cortesia)
Páginas: 398
Onde comprar: Amazon

“De uma coisa Asha tinha certeza: ela não ia casar com Jarek. Se morresse caçando Kozu, que assim fosse. Preferia perder a vida a casar com um monstro.”

Asha, filha do rei de Firgaard, quando criança, era atormentada por vários pesadelos. Sua mãe, para acalmá-la lhe contava histórias antigas capazes de atrair os maiores inimigos do reino: dragões e dar a eles uma força fora do normal. Além de atrair dragões, as histórias antigas destroem as pessoas que as contam e é isso que acontece com a mãe de Asha: ela falece. Mas, não é só isso que destrói a garota.

Envolvida pelas histórias antigas, Asha acaba despertando Kozu, o primeiro dragão e o mais feroz e temido deles. Kozu destrói grande parte da cidade, matou muitas pessoas e machucou Asha. Ela convive, além do peso de ter sido uma catalizadora para destruir a cidade que vive, com várias cicatrizes externas.

Agora, Asha tem dezesseis anos e é uma caçadora de dragões e conhecida por todos como a temida Iskari, a representação do mal, além de estar prometida a casamento ao Jarek, general do Reino. Enquanto Asha está concluindo uma caçada com sua prima, Safire, sete dias antes de seu casamento, ela acaba sendo queimada por sua presa, o que não deveria acontecer, já que dragões só cospem fogo quando são atraídos por histórias antigas e elas são proibidas. A queimadura com fogo de dragão pode ser fatal se não cuidada na hora e é isso que ela faz quando chega ao castelo, mas a enfermaria não estava vazia, o escravo de Jarek, Torwin, estava lá e viu sua mão queimada.

Torwin é um skral e, por conta de sua posição social, ele não pode tocar em Asha, pois ela é uma draksor e, caso ele o fizesse, poderia ser sentenciado a três noites sem comida ou, em caso mais extremos, açoitado. Parece, no entanto, que Torwin não está muito preocupado com o que a sociedade estipula e, apesar de hesitar um pouco, ele toca em Asha para ajuda-la com a queimadura na mão. Acontece que, além da queimadura, Asha precisa barganhar com o escravo para que ele não conte para Jarek ou seu pai sobre o que aconteceu com ela, do contrário, todos saberão que ela está contanto histórias antigas.

Após tratar sua mão, Asha se dirige à sala do trono para encontrar seu pai. O rei-dragão, sabendo que sua filha não quer se casar com Jarek, lhe faz uma proposta: se ela trouxer a cabeça do primeiro dragão – Kozu – ele a libertará de sua obrigação de se casar. Como vocês devem imaginar, Asha prefere morrendo caçando Kozu do que se casar com Jarek, mas as coisas não serão nada fáceis, principalmente, porque seu irmão, Dax, está de volta e trouxe inimigos com ele, além disso, as pessoas parecem não ser quem realmente são. Asha conseguirá caçar Kozu? Ela se libertará da obrigação de se casar?


Assim que vi que a Editora Seguinte lançaria esse livro, não pensei duas vezes para solicitar esse livro. Eu adoro fantasia e sou ainda mais viciada quando elas apresentam personagens fortes como a Asha. Foi uma surpresa, no entanto, começar esse livro e me sentir perdida. Eu tive dificuldade em compreender e associar os termos que a autora usa – skral, draksor, etc. – e de me situar na trama, pois temos o presente intercalado ao passado e demora um tempo para todas as lacunas estarem preenchidas. No entanto, não pensem que a leitura foi lenta ou enfadonha por conta disso, pois seria mentira.

Asha é uma personagem forte, determinada e inteligente, mas ela está machucada. Imaginem como deve ser para qualquer pessoa carregar o peso de quase ter destruído o reino onde mora e, pior, ser conhecida como Iskari, a ceifadora de vidas. Ela é temida, as pessoas não se aproximam dela e o único que parece não temê-la é Jarek, seu insuportável noivo, até ela conhecer Torwin, claro.

O rei-dragão é um ser humano complicado. Ele parece amar a filha com todas suas forças, mas sabe quando esse amor não convence? Foi isso que aconteceu comigo. Jarek é insuportável em todos os sentidos. Ele é aquele típico babaca dominador que quer que Asha se submeta a ele. Dax, irmão de Asha, é bonzinho demais. Tão bom que chega a dar nos nervos e que me fez questionar se aquilo não era forçado. Safire, prima de Asha e Dax e uma escrava, é encanadora. Está sempre disposta a ajudar aqueles que ama e não se importa de ser subjugada para protegê-los. Para finalizar sobre os personagens, temos Torwin, o escravo petulante, que me conquistou assim que apareceu na trama e que queria conhecer na vida real. Pois é, me apaixonei por ele!

O desenrolar da história foi bastante surpreendente e eu adorei ser surpreendida, já que sempre prevejo o que está para acontecer. Gostei muito das revelações que são feitas e da forma como somos enganados por alguns personagens. Achei o final digno dos personagens e da grandiosidade da história.

Como o primeiro volume da série, A caçadora de Dragões, é um livro introdutório que cumpre bem seu papel e que deixa o leitor com um gosto enorme de quero mais. Não vejo a hora de ter o próximo volume em mãos para devorar.

Classificação:

13 comentários

  1. Antes de mais nada preciso dizer que tenho um dragão igual o seu e adoro <3
    Eu já andei lendo algumas resenhas sobre esse livro e fiquei curiosa. Agora a sua resenha me deu a certeza de lê-lo *_*

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bru! Adorei saber sobre esse livro e que ele foi positivo para você, e admito que não sei se faz meu estilo, mas tenho sentido vontade de dar uma chance. Eu provavelmente também ficaria perdida com esses termos, mas no próximo livro tudo deve fluir mais fácil, e tomara que este seja muito bom.

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem ?
    Adorei a resenha , estou louca pra ler essa história estou com ele no Kindle e ainda não tive tempo de ler mais essa história parece que vou adorar a capa e linda.

    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Que foto maravilhosa é essa menina, e essa espada linda, esse dragão! Eu to tipo, onde ela comprou essas coisas? Bom, após o meu espanto inicial, quero dizer que amei a sua resenha e não vejo a hora de ler esse livro e descobrir se vou gostar da história assim como você, fico triste dela ser uma série, porque ando decepcionada com as continuações..rs!

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  5. Oi Bru, eu tava esperando sua resenha sobre esse livro, acredita? Hahah tenho lido mais fantasias justamente por indicação sua, essa é uma obra que venho namorando faz tempo, meu medo era me perder na história e nao conseguir entender muita coisa, mas ao que parece nao é isso que acontece, ne? Já vou adicionar a obra na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro tramas assim e ainda não conhecia o livro, já fiquei curiosa para ler e sei que quando eu for ler vou ficar morrendo de curiosidade pelos próximos volumes. Amei a tua resenha, você me deixou louca para ler o livro.

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Gosto de enredos que envolvam fantasia e coisas do tipo, não posso ler muitos em seguida que enjoo, mas este parece ser realmente bom. Achei muitos nomes estranhos, mas acho que quando vamos lendo no livro nos adaptamos né? Ótima resenha.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  8. É sempre bom mesmo quando um autor nos surpreende com suas histórias. Já estava de olho neste livro, agora mais ainda.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  9. Oi Bruna tudo bem? Adoro livros que falam sobre Dragões, me fascina a maneira como são imponentes, eu adorei a capa do livro, não conhecia a autora mais fiquei muito curiosa sobre o enredo, parabéns pela resenha, obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Bru! Sou louca por fantasia e a louca dos dragões, quero ler tudo em que eles estão presentes! Estou de olho nesse livro desde o lançamento e sua resenha me deixou mais empolgada para ler, adorei saber que você achou o desenrolar surpreendente, espero conseguir ler logo.

    ResponderExcluir
  11. Olá Bruna, eu não conhecia esse livro, mas pelos seus comentários o enredo parece ser bem interessante e a protagonista bem forte e desenvolvida, além claro de ter dragões *-* Adorei a dica e espero ter a chance de l~e-lo em breve.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Confesso que não curti muito a capa, mas a premissa me é interessante, curto histórias sobre dragões e essa, pela forma com que você apresentou, me chamou a atenção, parece ter um enredo bacana e bem construído. Dica anotada!

    Beijo!
    Ana Luz.

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Eu já li algumas resenhas sobre "Caçadora de Dragões" e confesso que fiquei super interessado em realizar essa leitura. Achei a capa muito bonita, também gostei da sua resenha e impressões!
    Abraço!

    ResponderExcluir