[Resenha] De volta para casa, Seanan McGuire


Título: De volta para casa
Autora: Seanan McGuire
Editora: Morro Branco (cortesia)
Páginas: 184
Onde comprar: Amazon


“(...) Para nós, os lugares aonde fomos eram nosso lar. Não nos importávamos se eram bons, maus, neutros ou o que quer que fossem. Nos importávamos com o fato de que, pela primeira vez, não tínhamos de fingir ser alguma coisa que não éramos. Podíamos só ser. Isso fazia toda a diferença do mundo.”

Pensei em diversas palavras para começar a escrever essa resenha, mas a verdade é que nenhuma delas parecem ser o suficiente para demonstrar o que senti ao ler De volta para casa.

Esse singelo livro é classificado como uma novella por conta do seu tamanho e foco da narrativa. Já havia lido outros livros nesse estilo, mas nenhum deles havia me tocado tão profundamente quanto esse.

Nancy é uma jovem garota que acabou de voltar após um período desaparecida. Ela não foi sequestrada ou fugiu, como muitos pais de jovens que passaram pela mesma situação pensam. Não, a nossa protagonista escorregou para um mundo paralelo, como o guarda-roupa de Nárnia ou como a toca do coelho da Alice. E, nesse mundo paralelo, as coisas que ela viveu a forma como ela pôde ser realmente quem é a transformou e voltar para onde ela nasceu não é uma opção, afinal, aqui já não é seu lar.


Eleanor West é uma mulher mais velha que passou pela mesma situação e, para ajudar jovens que não são compreendidos, ela cria um internato para jovens que passaram pela mesma situação que são, em sua maioria, mulheres. Infelizmente, esses jovens não foram para o mesmo lugar, pois existem várias direções que eles poderiam tomar e suas personalidades que definem isso. Por conta disso, temos personagens das mais variadas personalidades e esse é o primeiro ponto alto do livro. Os personagens não são estereotipados.

Nesse internato criado por Eleanor, os jovens tentam se reencontrar, afinal, as chances de reencontrarem suas portas – que os leva para esse mundo paralelo – é bastante pequena. Aos trancos e barrancos, Nancy vai se adaptando a esse lugar, às pessoas e imaginando se conseguiria viver novamente em nosso mundo, mas, então, sua chegada marca uma terrível mudança no local. Várias tragédias acontecem e Nancy, junta de seus amigos, precisam desvendar o que está acontecendo.

Como vocês devem ter percebido, eu adorei esse livro, achei os personagens extraordinários e amei a forma como a autora não criou personagens que já estamos acostumados a ver por aí. Nessa obra temos personagens assexuais, transexuais, homossexuais, heterossexuais, egoístas, inteligentes, medrosos e com as mais variadas personalidades. Num primeiro momento, essa variedade de personagens pode preocupar o leitor com o medo de causar confusão, mas isso fica longe de acontecer.

O desenrolar da história é muito interessante, pois acho que ele retrata o que muitos jovens já sentiram: a sensação de não pertencer a um lugar. Sejamos sinceros, todos nós já pensamos isso em algum momento e nossos pais e familiares costumam reforçar isso ao sugerir mudanças em nossa vida, que não fazem parte de nós. Imaginem como é encontrar um lugar onde não há julgamento, onde você pode ser quem realmente é e voltar para onde você não é aceito, não é uma situação fácil e a autora apresentou isso de uma forma tão mágica que me perguntei se essas portas existiam, se poderíamos encontrar nosso lugar no mundo em algum momento de nossas vidas.

“(...) Nem sempre os pais gostam de admitir que as coisas mudaram. Eles querem que o mundo seja exatamente como era antes de seus filhos terem partido para viver essas aventuras transformadoras, e, quando o mundo não cede a eles, tentam força-lo a se encaixar nos moldes que construíram para nós. (...)”

Apesar de o livro já contar com uma trama bastante reflexiva, pelo que vocês perceberam acima, ela conta com outra coisa bastante interessante: o mistério. Nós, junto dos personagens, ficamos ávidos por descobrir o que está acontecendo e quando descobrimos tudo faz sentido e vemos todas as pontas soltas sendo amarradas de uma forma genial.


Minha única ressalva – e talvez o motivo que tenha me feito tirar uma estrela desse livro – é o final. O achei muito interessante, mas sabe quando você fica com vontade de ter mais? Eu me conectei tanto aos personagens que me senti órfã quando vi que não tinha mais história, que eu não teria mais algumas horas com esses personagens e que precisaria reler para ter isso.

“- Porque a esperança é uma faca que pode romper as bases do mundo – disse Sumi. Sua voz, de repente, soava cristalina e clara, sem nada da excentricidade anterior. Ela olhou para Nancy com olhos calmos e estáveis. – A esperança machuca. É isso que você precisa aprender, e rápido, se não quiser que a esperança corte você de dentro para fora. Esperança é uma coisa ruim. Esperança significa que você continua se prendendo a coisas que mais serão as mesmas, e então você sangra um centímetro de cada vez, até que não tenha sobrado nada. Ely-Eleanor está sempre falando “não use essa palavra” e “não use aquela palavra”, mas ela nunca proíbe aquelas que são realmente ruins. Ela nunca proíbe a esperança.”

Enfim, De volta para casa é um livro com uma representatividade incrível, com personagens bem construídos e com uma reflexão indescritível. Esse livro precisa ser lido, pois ele vai mudar a vida de muitas pessoas como mudou a minha.



Classificação:

20 comentários

  1. Oi, Bruna
    Eu vi outra resenha da obra mas não tão boa quanto essa, por isso não tinha me interessado tanto. Agora quero ler o livro, fiquei apaixonada pela capa e espero gostar que nem você.

    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miriã!
      Que bom que minha resenha te deu essa sensação. Espero que você leia e curta, pois o livro é realmente encantador :)
      Beijos

      Excluir
  2. Já tinha lido uma resenha deste livro e já o tinha mandado para a lista de desejados, mas vou confessar que lendo aqui, senti ainda mais vontade de ler.
    Acho que todos nós já passamos por isso, de achar que não pertencemos a algum lugar ou que estamos no lugar errado.
    E pelo que li acima, a autora conseguiu mostrar isso e também colocar o mistério junto. Isso é fabuloso!
    Misturar tantas pessoas diferentes e mesmo assim, criar um enredo onde parece que todos buscam apenas duas coisas:
    Se encontrarem e também se ajudarem.
    Espero ler.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Foi justamente isso que me fascinou nesse livro. A forma como ela conseguiu contextualizar tudo, sabe? É um sentimento que muitos temos mas que nunca conseguimos expressar e a autora fez isso.
      Espero que você tenha oportunidade de ler e curta a leitura.
      Beijos ♥

      Excluir
  3. Oi Bruna, eu já tinha visto este livro e achei a capa bem convidativa. Gosto de livros que nos trazem uma reflexão, tua resenha ficou muito boa, me deixou com vontade de ler. Entrou para a lista de desejados.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Bruna, como vai? Se tem um livro que eu quero muito ler esse mês é "De volta para casa", consegui ganhá-lo de presente do meu marido esse mês e já estou quase enlouquecendo de ansiedade para iniciar a leitura mas, tenho algumas parcerias para concluir antes disso.
    Bom, todo o mistério do livro me deixou muito interessada nele, principalmente a parte onde as pessoas que voltam não se sentem mais em casa e ficam procurando de todas as maneiras voltar para "casa"..rs! Simplesmente amei a sua resenha.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bruna.
    desde o lançamento desse livro é que eu morro de curiosidade com ele. Adorei a sua resenha! Como sempre, está maravilhosa! A premissa me deixa completamente intrigada e me parece ser uma excelente leitura. Não vejo a hora de ler. E essa capa? acho muito bonita.

    ResponderExcluir
  6. Bruna eu fiquei apaixonada pela sua resenha. Me senti dentro da história mesmo sem ter contato com ela. Acompanhei o lançamento deste livro, porém ainda não tive oportunidade para lê-lo. Pretendo fazer isto em breve, pois saber que os personagens não são estereotipados me deixou ainda mais animada =D


    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Conheço a obra desde o lançamento, e a partir dai já me sentia bem instigada. A medida que fui lendo as resenhas e vendo que era uma obra primorosa, fiquei mais curiosa ainda. Espero poder ler em breve e gostar tanto quanto você. Ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? E já tinha ouvido falar desse livro, mas acho que ainda não tinha lido nenhuma resenha dele. Parece ser um livro que prende a gente do início ao fim e isso já me fez ficar interessada. Espero conseguir fazer a leitura em breve. Dica super anotada!
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Oi Bruna, como está?
    Não conhecia o livro antes de ler essa resenha, cuja leitura foi motivada porque como comentei outro link para retribuir duas vezes.
    AMEI a proposta do livro e mais ainda amei a ideia dos personagens não serem estereotipados e da história falar sobre a sensação de "não-pertencer".
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Menina, estou louca pra ler esse livro e não é de hoje! Sempre escuto coisas muito positivas quanto a história e na sua resenha consegui me apaixonar mais um pouquinho por esse enredo! Gostei de saber soa o tema reflexivo e ainda que se encontra mistério.. Espero poder ler em breve esse livro <3

    Beijos,

    ResponderExcluir
  11. Essa história é realmente muito mais do que prometia ser, eu fui completamente surpreendida e pelo lado positivo. Os personagens são tao reais, fogem totalmente daquele padrãozinho chato que estamos cansados, ne? Eu também me senti orfã no finalzinho hahaa

    ResponderExcluir
  12. Li apesar um livro neste estilo e confesso que não foi uma boa experiência. Mas saber que você adorou o livro em questão me deixa animada, ainda mais por saber a variedade de personagens de mais variadas personalidades e que tudo isso foi tratado de forma tão mágica pela autora. Vou anotar a dica e ver se mudo minha impressão sobre esse estilo literário.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Bruna, quando o enredo deixa este tipo de conexão com os personagens, a historia ganha outra dimensão.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  14. Que premissa interessante, Bruna. Gostei muito da resenha e já quero ler o livro. Não o conhecia, mas você conseguiu despertar meu interesse.
    Fico feliz que a história tenha um diversidade de personagens. Achei esse ponto importante.
    Dica mais que anotada.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Bruna! A primeira resenha que eu li sobre esse livro havia me deixado bastante curiosa para conferir essa história, principalmente por conta de todo esse mistério envolvendo as portas haha. É tão bom quando a leitura marca o leitor de alguma forma, é como se mesmo ao finalizar o livro, um pedaço da história ficasse com a gente. Gostei de saber a sua opinião, dica anotada, com certeza. Bjss!

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia o livro, a primeira coisa que já gostei, foi a capa. esse lance do final que dá vontade de mais, acontece comigo também e eu tiro estrela e depois me arrependo, sofro com essas estrelas. Sua resenha está esplendida, mulher, você disse no início que não expressou nas palavras o quanto gostou, estou me choque, visto que a gente sente sua empolgação, erradia e dá vontade de ler.

    ResponderExcluir
  17. Adorei o fato do livro oferecer uma trama reflexiva, mistério e de ter nele representatividade. Principalmente por não ter personagens estereotipados nem causar confusão entre eles, porque infelizmente é algo que acontece muito quanto autores tentam retratar pessoas de todos os tipos. Eu já queria ler, agora quero mais, essa sensação de não pertencer a algum lugar é algo em que todos podemos nos ver. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?

    Eu curto muito o catálogo e a Editora Morro Branco, esse livro é um dos últimos lançamentos que quero ler e inclusive já encomendei esse livro. Gostei da resenha, parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir