quarta-feira, 29 de novembro de 2017

[Resenha] Como parar o tempo, Matt Haig

Título: Como parar o tempo
Autor: Matt Haig
Editora: HarperCollins Brasil (cortesia)
Páginas: 320
Onde comprar: Amazon | Saraiva

Como para o tempo, escrito por Matt Haig e lançado no Brasil pela HarperCollins Brasil, nos apresenta à história de vida de Tom Hazard, um quarentão aparentemente normal, mas que, por um estranho motivo, está vivo há séculos.

Tom faz parte de uma sociedade composta por pessoas com o mesmo “problema” dele, Sociedade Albatroz. A Sociedade é liderada por um Alba – como se intitulam – chamado Hendrich. Ele ajuda aqueles que lhe são semelhantes e pede para que algumas regras sejam cumpridas, mas a primeira – e mais importante – é que os albas não podem se apaixonar nunca. Além disso, eles precisam cumprir algumas missões para Hendrich.

Viver tanto tempo, apesar de excitante não é algo tão fascinante quando sentido na pele. Não foi fácil para Tom, que passou por muitas situações ruins. Por exemplo, na época que ele descobriu que não envelhecia as coisas ficaram complicadas para sua mãe, que foi acusada de bruxaria. Fugindo e passando por vários lugares, Tom conheceu várias pessoas famosas, como Shakespeare e passou por coisas inimagináveis que só vemos nos livros de história. 
“(...) Disse que a solidão real é entre a gente. E, além do mais, isso é o que somos, Tom. Solitários.”

Agora, de volta à Londres, ele é um professor de história e, ao ensinar para seus alunos coisas que viveu, suas memórias, medos e anseios vêm à tona e ele começa a quebrar uma das regras de Hendrich: se apaixonar.


Como esse livro é envolvente! Quando a HarperCollins disse que poderia solicitar esse livro, não pensei duas vezes, pois quis lê-lo assim que soube sobre o lançamento. Graças aos céus, não me arrependi de tê-lo feito.

Acho que todos nós já pensamos que seria muito legal viver eternamente. Não envelhecer. Viver anos e anos com a mesma aparência, vivendo a história que é contada deve ser fascinante, não é? Mas, na realidade, não é. É cansativo, principalmente, por ver pessoas que amamos morrer e por não podermos criar raízes em nenhum lugar. Esses são alguns dos dramas que Tom vive. Mas não é apenas isso, sua vida tem muitos outros dramas que não posso contar, mas que fizeram meu coração partir ao meio. 
“Eu simplesmente não gostava da minha condição.
Ela me deixava solitário. E quando digo solitário, quero dizer aquele tipo de solidão que uiva através de você como o vento do deserto. Não era apenas a perda de pessoas conhecidas, mas também a perda de mim mesmo. A perda de quem eu fora quando estivera com elas.”

Ele é um personagem incrível de verdade. Ele é sagaz, inteligente e apaixonante. O leitor fica torcendo para que tudo dê certo, para que ele encontre uma solução de envelhecer normalmente e viver o amor que tanto precisa. Também torcemos para que seus dramas deixem de existir. Tudo que lhe acontece é crível, pois o Matt soube escrever sobre a história de uma forma que deu a impressão que ele tinha vivido aquilo.


A história é alternada entre o presente e o passado e isso, felizmente, não deixou a leitura confusa em momento algum, fazendo tudo ficar extremamente completo e bem desenvolvido. Teve um momento, entretanto, que precisei dar uma pausa na leitura, porque eu não queria que ele terminasse. Esse livro mexeu com minha cabeça, me fez pensar sobre o que já fiz na minha vida, sobre valorizar quem amo, pois, em algum momento, seremos afastados e sobre valorizar o agora. Muitas vezes passamos tempo demais pensando como seria o futuro, o que faríamos no futuro e deixamos de viver o que temos agora, coisa que venho mudando em minha vida desde que concluí essa leitura. 
“O para sempre, disse Emily Dickinson, é composto de agoras. Mas como habitar o agora em que se está? Como impedir os fantasmas de outros agoras de entrar? Como, em resumo, se vive?”

Por fim, eu gostaria de ler a lista de supermercado do autor, porque ele escreve de uma forma tão magnífica que é impossível não amar. Se surgir a oportunidade, façam essa leitura!  


Classificação:

13 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Conheço esse livro pela capa, já tinha visto algumas vezes no Skoob, porém, nunca parei para ler a sinopse dele ou uma resenha. A sua é a primeira que leio. Adorei a capa, e o enredo parece incrível. E o fato de você ter favoritado me diz que vale a pena a leitura do livro. Dica anotada!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Como Parar o Tempo é realmente um livro que envolve e que nos deixa feliz de solicitar; com uma história super envolvente e ao mesmo tempo vasta e os ensinamentos acerca de que viver para sempre pode não ser tão bom assim, essa é uma obra que nos faz refletir e imaginar como as coisas seriam e qual seria a nossa escolha; fico feliz que tenha gostado tanto! Eu senti um pouco de falta na fluidez da história em alguns momentos, mas também gostei bastante <3 Parabéns pela resenha!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu estou com esse livro no meu Kindle e muito animada pra encarar essa leitura. Acho que a história deve ser muito envolvente, além desse projeto gráfico que ficou realmente bem bonito.
    Espero curtir tanto quanto você.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  4. Oi, ainda não tinha visto esse livro, mas pelo que vc falou parece incrivel e a capa está linda. á coloquei na minha lista. Bjs, Tell me a Book

    ResponderExcluir
  5. Oiii tudo bem??

    Que história incrível, quero realmente lê-lo.
    Juro que adicionei aos desejados pq amei a capa, mas agora ao ler a resenha percebi que é muito mais fascinante que pensei.
    Essa questão de viver seculos é realmente interessante.
    Adorei a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Livros que mexem com a gente são os melhores! Gosto deste tipo de reflexão que o livro trás. Com certeza parece uma boa pedida para fãs do gênero ou para quem quer tentar algo diferente.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    É tão bom quando nós, além de realizarmos uma boa leitura, temos a mente feita de morada por ele. Quando além de sentir um turbilhão de coisas durante a leitura, nós terminamos e ficamos pensando nele e refletindo o tanto de coisa que a gente aprendeu.
    Eu gostei muito da premissa e fiquei bem curiosa para ter meu contato com o personagem e sua possivel paixão não tão possivel.
    Me senti aliviada pelo autor abordar o passado e o presente com domínio, pois eu realmente tenho um probleminha com flashbacks e essas coisas e sempre procuro evitá-los.
    Muito obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  8. Oiii,

    A cada resenha que eu leio sobre esse livro eu me apaixono e quero ler! A história é muito interessante e parece que foi muito bem trabalhada, o meu maior medo quando a editora anunciou o lançamento é de que a história não fosse bem trabalhada nas questões do tempo, então fico feliz com essas resenhas que me deixam mais animadas pra poder fazer a leitura.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse livro ainda, mas já quero!!! Que enredo maravilhoso!
    Achei a premissa muito original e, pelo que você falou, o protagonista parece ser um personagem complexo e muito interessante. Além disso, fiquei feliz que o autor soube desenvolver bem a trama, sem deixar que a leitura se torne confusa por intercalar entre o presente e o passado.
    Amei sua resenha e já adicionei na minha lista de desejados. Com certeza, vou querer ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Bruna. Tudo bem?
    Achei a história desse livro sensacional. Não é atoa que você tenha gostado tanto. Pode haver pessoas que gostaria de viver eternamente, mas eu não compactuo com esse desejo. Deve ser muito complico viver e ver tantas pessoas importantes indo embora. Pelo que deu para ver, esse livro é uma oportunidade de refletir sobre a vida e sobre a nossa existência. Fiquei animando para lê-lo, espero conseguir fazer em breve. Adorei a resenha.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Amo apaixonadamente autores que sabem administrar bem o passado e o presente dentro da narrativa e só este detalhe já me fez querer ler o livro. A capa também está caprichada e acho que e será um livro que me deixará satisfeita.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Bru ♥
    Estou com esse livro na estante e não escondo minha ansiedade em fazer a leitura dele. Fiquei impressionada com sua resenha. Bom que o autor não se perdeu nessa narração entre presente e passado, pois tem autor que se perde em meio a isso e ficamos perdidos. Fiquei curiosa para saber mais e mais sobre o enredo. Vendo você falar que lia até a lista do supermercado do autor é sinal que o autor é bom mesmo. Beijos ♥

    ResponderExcluir
  13. Ai que resenha maravilhosa, estou sofrendo até hoje por ter escolhido errado kkkkkk Quero muito esse livro.
    Deu pra ver que é uma história incrível e impossível de não se envolver, imagino o quanto deve ser difícil mesmo 'viver para sempre' e pela sua resenha deu pra ver que o tema é muito bem abordado na história.
    Fiquei com mais vontade ainda de ler essa belezura
    Ps: morrendo de inveja desse caderninho kkkkk

    ResponderExcluir