sexta-feira, 11 de agosto de 2017

[Resenha] Traços, Eduardo Cilto

Título: Traços
Autor: Eduardo Cilto
Editora: Outro Planeta (cortesia)
Páginas: 272
Onde Comprar: Saraiva

Traços é o segundo livro que leio escrito por youtuber. Desta vez tive a oportunidade de conhecer a escrita de Eduardo Cilto.

O início da história é um tanto quanto confuso. Adolescentes em, digamos, crises existenciais, rituais para descobrirem futuros, instabilidade emocional, mas claro, tudo dentro do esperado em um universo jovem. 
"Porque todos esperam que eu venha, estude e seja alguém na vida. Mas de que adianta 'ser alguém na vida' se não vou ser feliz fazendo o que esperam que eu faça?". 

E se eu te dissesse que existia uma "aprendiz de bruxa" que poderia influenciar o destino dos jovens nesta obra? 

Pois bem, Matheus, o personagem principal e também narrador, guarda uma paixão por sua melhor (e única) amiga, Beatriz, e é claro que sempre fez tudo por ela. 
A história começa numa festa nada casual (para Matheus) da escola e após tudo ter ficado sem graça, seu grupo de "amigos" e sua amada decidem fazer um ritual de magia para que possa descobrir o futuro de Bia. 
"-Está procurando a resposta de maneira errada – Fernanda balbuciou, tomando o controle de seu corpo e saindo dos braços do namorado para se aproximar de Beatriz. – Está longe, muito longe de encontrar o que quer. – ela fez uma pausa. – Existe uma estrada a seguir, um coração a afundar e um desejo a cumprir! Afaste-se e veja a verdade. Trace seu caminho.".

A partir destas palavras muito inesperadas, Bia decide cometer uma loucura para ir atrás do "tal futuro certo" e é claro, leva Matheus junto para mais uma furada. Ou será que realmente o aviso da "amiga bruxa" foi uma conspiração do destino e ela realmente estaria certa? 

Nesta aventura, tiramos grandes lições. Verdade ou não, o aviso vindo do além levaram Matheus e Beatriz para lugares que nunca imaginariam ir em sã consciência e a praticar atos que mudariam para sempre seus destinos. 

Confesso que, mesmo extraindo bons conselhos e como já disse, lições, o livro foi, de certo ponto, amador. Claro que não sou uma expert a ponto de julgar o que é correto ou não na elaboração de uma obra, mas senti muita falta de estrutura, no geral. 

Personagens inseridos que simplesmente desapareciam no meio da história, sem ter uma função que harmonizasse o enredo; Outros que apareciam sem mais nem menos e continuavam até o final. 

Enfim, não foi uma experiencia ruim. De forma alguma. Mas se a obra fosse mais um pouquinho elaborada ganharia o coração de vários leitores. 

Também encontrei alguns errinhos de revisão, mas nada que horrorizasse e desvalorizasse o livro. 

Também fiquei um pouco chateada com a perda de uma personagem. Acredito que foi um desperdício ter dado aquele determinado destino a ela, mas foi com a perda que a emoção me dominou no final. 

"Parecia que já não existia mais alegria no mundo e que tudo que eu sempre teria à minha volta seria a escuridão. Eu continuava vivo, mas a vida não continuava em mim.". 
A mesma personagem desperdiçada no enredo foi a que passou as mais belas mensagens e lições de vida e foi através dela que Matheus percebeu que ele que desenhava os traços da sua vida e foi por estas mensagens que o título do livro fez muito sentido para mim. 
"Eu carregava cada traço da minha história e revisitava os momentos felizes em minha mente. Afinal, nada daquela tristeza importava mais.". 
Foi uma experiencia boa mas acredito que poderia ter sido muito melhor. Vou começar a acompanhar o Youtuber em seu canal e aguardar para uma possível nova obra. 

O trabalho da Editora Planeta novamente foi incrível. Páginas amareladas e fonte agradável. Não tem um obra que não me faça apaixonar mais ainda pela editora e seu cuidado com as obras. 

Classificação:


12 comentários:

  1. Amanda, venha me abraçar porque eu também não gostei nenhum pouco do livro!!! Eu tinha uma expectativa altíssima com o livro e me joguei na leitura sem medo de me estatelar no chão, mas então, caí... e quebrei muitos ossos.
    Como você bem pontuou na resenha, tem alguns personagens que entram e somem na trama e eu não entendia a relevância da coisa. Sem falar que a melhor amiga do Matheus é insuportável...
    Me senti menos anormal agora, vendo que você também não curtiu.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu quero muito ler Traços e também Azeitona. Mas vou tentar ir com poucas expectativas, então. Acho que sempre ajuda.
    Como é o primeiro livro acho que podemos dar um descontinho, mas seria bacana ver uma evolução :)
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Gostei de fazer essa leitura, mas não tanto quanto deveria. Concordo com as suas impressões, a experiência foi boa, mas poderia ser melhor mesmo, mais desenvolvida né. Não o acompanho no YouTube, então não sei muito o que dizer a respeito de seu trahalho. Mas se ele lançar outra obra espero poder conferir.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem?
    Já acompanho o Edu a algum tempo e estava louca para fazer a leitura do livro dele mas confesso que a sua resenha me deixou com um pé atrás, não curto muito quando os personagens não são muito bem construídos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu assisto a alguns vídeos do Edu e quando ele anuncia o livro dele,bateu aquela curiosidade de ler,mas já li algumas resenhas e a maioria foram mais negativas, então meio que perdi mesmo a vontade de ler ele.

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda,
    eu sou quase que totalmente por fora quando o assunto é youtuber, conheço pouquíssimos, basicamente aqueles que eu acompanhava o blog e agora assisto de vez em um nunca um vídeo aqui e outro acolá, sendo assim quando esse livro saiu eu só descobri que era obra de youtuber devido a divulgação da editora na época e até comecei a leitura dele mas naquele momento não fluiu, até hoje o livro não lido habita a minha estante esperando uma nova oportunidade que eu espero dar em breve. Quanto a estrutura amadora já havia lido outras resenhas que destacavam esse ponto.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Amanda!
    Não li o livro, mas sei do que você está falando quando dizer que o livro está amador. Senti a mesma coisa com o livro Azeitona do Bruno Miranda. :/
    Não sei se lerei "Traços", pois parece ser o tipo de livro que eu leria na minha adolescência, o que já passou a muito tempo. rsrs...
    Ainda assim, obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  8. Oiee Amanda ^^
    Acho que já tinha visto a capa deste livro antes, mas não reconheci a premissa. Uma pena que tenha sido pouco desenvolvido e estruturado, e o que mais me "irrita", por assim dizer, é quando os personagens simplesmente desaparecem da história, ou quando outros continuam sendo que nem precisavam estar lá...haha' acho que quero ler um dia, mas não agora *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Amanda! Tudo bem?
    Já li pelo menos duas resenhas desse livro e ambas até foram positivas a despeito de um detalhe ruim aqui ou acolá, mas é a primeira que eu vejo que, mesmo tu tendo dado quatro estrelas, não foi tão positiva pelos pontos que tu destacou no texto.
    Estrutura amadora? Acho que até eu já tive esse problema, --'.
    Personagem que somem do nada? Estou corrigindo isso no meu livro.
    No geral, achei a premissa interessante e caso algum dia eu leia, espero gostar. Mas esse dia não é hoje e nem amanhã, rs.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Tenho vontade de ler esse livro, mas infelizmente enredos que tenham personagens jovens nos ensinando grandes lições infelizmente não me cativam muito, não conseguem me emocionar como emocionariam outras pessoas, se é que deu pra entender rsrsrs
    Mas que bom que foi uma leitura que se salvou um pouco, mesmo tendo algumas falhas

    ResponderExcluir
  11. Oi, Amanda

    Entendi quando você diz que sentiu certo amadorismo na obra. Eu nunca li livros de YouTubers...das "biografias" eu passo longe e nesses de ficção nunca me aventurei. Às vezes acho que isso é só um caça-níquel, sabe? A ideia até pode ser boa, mas se o negócio não tá bem desenvolvido porque lançar sem antes dar uma melhorada, não é nesmo? Melhor sentar, amadurecer a ideia, dar mais estrutura pra todos os aspectos e aí sim lançar.
    Enfim... rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Bru, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, depois de ler tantas resenhas positivas sobre a obra, me arrependi de não te-la solicitado quando tive oportunidade.
    Mas já esta na minha lista, e só esperando entrar em promoção.
    Um beijo.

    ResponderExcluir