terça-feira, 15 de agosto de 2017

[Resenha] Minha vida (não tão) perfeita, Sophie Kinsella

Título: Minha vida (não tão) perfeita
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record (cortesia)
Páginas: 406
Onde comprar: Amazon

“- A vida de ninguém tem que ser perfeita. (...)”

Minha vida (não tão) perfeita nos apresenta à história de Cat Brenner, uma jovem mulher que tem uma vida perfeita em um flat em Londres, um emprego glamoroso e um perfil incrível no Instagram... quer dizer, não é bem assim.

Cat, na verdade, mora em apartamento extremamente apertado, que divide com outros 2 colegas, não tem espaço para um guarda-roupa, trabalha em uma agência de publicidade e é bastante chato e, o pior, o que ela compartilha no Instagram quase nunca retrata a sua realidade. Mas, tudo bem, a moça do interior está tentando se adaptar à vida em Londres, algo que sempre almejou, e se espelha em sua chefe, Demeter, que tem uma vida maravilhosa e perfeita. 
“Enfim. Não posso querer ter exatamente a vida da Demeter. Mas posso querer conquistar um pouco do que ela tem. As partes alcançáveis. Posso observá-la, estudé-la. Posso aprender a ser como ela.”

Estava tudo bem na medida do possível quando se vive uma mentira, mas Cat é demitida e não ter perspectiva de encontrar um emprego assalariado tão cedo. Sem querer preocupar seu pai e sua madrasta, ela afirma que está em um período sabático e que os ajudará com o camping que estão planejando montar. E não é que o negócio dá certo? Eles recebem vários hospedes e está tudo maravilhosamente bem até Demeter decidir passar as férias lá e o passado e presente se confrontarem.

Esse ano conheci a escrita da Sophie Kinsella e fiz a leitura de quatro livros dela até abril, entretanto, nenhum deles conseguiu me tocar e me fazer amar a autora. Quando vi que a Record lançaria esse livro senti um misto de curiosidade e apreensão, mas estava determinada a fazer a leitura. Quando o pacote da editora chegou em casa pensei; é o destino falando, preciso ler. Comecei a leitura quase imediatamente e consegui entender o motivo de tantas pessoas amarem a autora.

A Cat, ou Katie – seu apelido do interiorrr – foi uma personagem que me conquistou desde a primeira página. Eu não imaginava que ela poderia ser tão forte e determinada como foi. Ela vai atrás do que quer e acho que me identifiquei nesse ponto com ela. A única coisa que não me agradou foi o fato de ela parecer outra coisa na internet, mas quem nunca quis ser assim? Quem não tem uma vida perfeita na internet e, quando olhamos na realidade, a vida da pessoa é uma droga? É, eu já fui assim e acho que me ver retratada de uma forma tão nua e crua foi um choque que eu não esperava, mas aí está a melhor parte do livro; ver o quão bem a Sophie retratou a realidade. 
“Envio a mensagem, me recosto na cama e dou mais uma garfada nos meus ovos horrorosos. Depois, num impulso, dou uma olhada nos meus posts antigos no Instagram e vejo fotos de cafés em Londres, paisagens, registros de bebidas e rostos sorridentes (a maioria de desconhecidos). Aquilo tudo me parece um filme bem alto-astral, então qual o problema nisso? Muitas pessoas usam filtros coloridos e essas coisas no Instagram. Bom, meu filtro é o filtro do “é assim que eu queria que fosse”.
Não chega a ser uma mentira. Ainda que não pudesse comprar um chocolate quente, eu estive naqueles lugares. É só que eu não falo sobre as coisas não tão incríveis da minha vida, como a distância da minha casa até o trabalho, os preços absurdos praticados na cidade ou o fato de eu guardar tudo o que tenho em uma rede. Muito menos sobre os ovos mexidos com cobertura de whey de baunilha e das pessoas chatas e taradas com quem divido apartamento. E a verdade é que isso é tudo o que sonho conquistar na vida. Um dia minha vida vai ser tudo aquilo que eu posto no Instagram. Um dia ela vai ser!”

Já Demeter, a chefe da vida perfeita, me fez ficar com a pulga atrás da orelha quando surgiu e todas as suas atitudes me deram certa raiva, apesar de depois ter chorado por tudo que aconteceu com ela. O personagem masculino fez meu coração acelerar. Eu queria tirá-lo das páginas, trazer para a vida real e tê-lo só para mim. Bem que poderíamos criar uma máquina para fazer isso, não é?

O pai e a madrasta de Katie me conquistaram de cara e eu ficava falando: “Katie conta a verdade, eles vão te apoiar. Não minta, é pior”. Claro que ela não me ouviu, mas juro que tentei. Se meus pais não fossem tão incríveis, eu utilizaria a máquina ali de cima para trazê-los para fazer parte da minha família.

Outro ponto maravilhoso desse livro, que não posso deixar de ressaltar, é que ele tem foco no emprego, em desejos e sonhos profissionais da protagonista, fazendo com que o romance – sim, ele existe – fique em segundo plano. Entretanto, apesar de o foco não ser o romance, ele é igualmente bem trabalhado como todo o resto da obra.

O desenrolar da trama é extremamente fluído e o leitor fica muito curioso para saber como tudo vai desenvolver, principalmente, quando descobrimos algumas atitudes que alguns personagens secundários têm. E, apesar de o livro ser, no geral, divertido e garantir boas risadas, esse livro me fez chorar igual uma bebê, porque ele é muito real. Se nós não passamos por uma situação assim, conhecemos alguém que passou e eu tive uma colega de trabalho que fazia como a Katie, mostrava uma vida perfeita para os outros e na internet, mas, na maioria dos dias, não tinha o que comer. Essa é a triste realidade de muitas pessoas, mas nós precisamos aprender que sermos nós mesmos é a única coisa que vale a pena no mundo e para aqueles que amamos, afinal, a vida de ninguém é perfeita. Status, dinheiro e posição social, muitas vezes, vêm acompanhado de um fardo maior do que o que podemos carregar. 
“- A vida de ninguém tem que ser perfeita. – Biddy se inclina para a frente e passa um braço ao redor do meu corpo, com firmeza. – Não exija tanto de si mesma, querida. Quem quer que tenha inventado que a vida tem que ser perfeita é uma pessoa muito má, na minha opinião. Claro que não tem que ser! (...)”

É impossível não recomendar esse livro, pois além de entreter, garantir uma boa e rápida leitura, é um livro com uma crítica incrível que faz o leitor pensar muito. Agradeço, imensamente, a Sophie Kinsella por ter escrito o livro, a Aione, do blog Minha vida literária, por falar tão bem dessa autora e a Editora Record por tê-lo lançado e enviado um exemplar para resenha. Se você ainda não leu esse livro, sugiro que vá para a primeira loja que ver, compre e comece a ler imediatamente.

Classificação:

13 comentários:

  1. Oi Bru!
    No primeiro livro que li da Sophie Kinsella eu já me apaixonei! Foi o Fiquei com o seu número, um amor <3 Mas aí até agora n consegui ler mais nd dela, então essa foi uma ótima dica pra mim ;)
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Bru,
    eu nunca li nada da autora. Não faz muito meu gênero... mas quem sabe um dia dou uma oportunidade a ela...
    bjs

    Amor Por Livros
    http://amo-os-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. eu sou louca para ler esse livro da Kinsella,adoro os enredos dela
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Adorei sua resenha, me deixou muito curiosa pelo livro que nunca tinha ouvido falar, muito menos da autora. Interessante que esse livro seja tão real, isso que mais me chamou atenção, vou tentar lê-lo o mais depressa possível!

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    EU recebi o livro essa semana e ainda não iniciei a leitura do mesmo, mas espero fazer isso em breve. Li poucos livros da autora, e estou curios apara conferir essa história, acredito que vou gostar da trama.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  6. Outro livro da autora que me ganhou foi À procura de Audrey, ela mudou muito a escrita de uns tempos pra cá, como amadureceu! Só agradeço por isso. O livro realmente me chamou atenção, o trecho que você colocou, em que mostra nossa vida através dos filtros do instagram, que tapa na cara, né? Leitura mais que necessária.

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Nunca li nada da autora, mas gostei dessa premissa... Afinal, quantas e quantas pessoas hoje em dia não se escondem por trás de fotos perfeitas em suas redes sociais??
    É um tema bastante interessante para ser debatido, obrigada pela dica!
    Um beijo

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Não sei quais outros livros da Sophie você já leu, mas confesso que comigo foi um caso de amor ao primeiro livro haha. Eu amei a escrita dela desde que li Fiquei com seu número e estou muito ansiosa para ler este lançamento.
    Também recebi o livro, mas estava com algumas leituras atrasadas e ainda não consegui ler esse. Fiquei muito feliz de ver o quanto você gostou e achei a temática do livro muito importante e atual. Infelizmente, muitas pessoas tentam mostrar uma vida perfeita nas redes sociais que não condiz com a realidade delas.
    Adorei sua resenha e espero me encantar com esta leitura tanto quanto você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Bruna,
    que resenha linda. Eu nunca li nada da autora mas sempre tive muita vontade e curiosidade, como moro no nordeste os pacotes da editora demoram muito mais para chegar e faz bem pouco tempo que recebi o meu, estou priorizando os livros que solicitei, mas assim que terminar pretendo dar uma chance a esse e torço para gostar tanto quanto você.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu já tinha ouvido falar da obra, mas ainda não conferi nada da autora. Apesar da premissa do livro despertar meu interesse, eu sei que não é meu estilo de livro então no momento eu vou deixar a dica passar, mas quem sabe no futuro eu leia. Aliás, adorei a sua resenha ❤️
    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. Essa capa sempre me chamou a atenção por ser colorida e bem diferente das normais. Amei a sua resenha, adorei o fato de ter se conectado tão rápido com a protagonista, e realmente, o fato dela ser diferente na internet é totalmente compreensível, não me atrapalharia na leitura :D

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Acredita que nunca li nada da autora? Eu achei a trama da história super interessante, e adorei suas considerações, principalmente ter gostado tão rápido assim da protagonista, acho isso essencial em uma obra desse gênero.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oie! Quem nunca fingiu nada na internet que atire a primeira pedra, e claro quem nunca teve vergonha ou orgulho em excesso para não pedir ajuda de ninguém em situações complicadas. Pois é, confesso que não sou fã da autora, nunca me aventurei a ler nada dela, pois achava que era algo mais adolescente que escrevia, mas belo engano esse meu não é?
    Adorei a tua resenha, me deixou com mais vontade de ler a obra.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir