[Resenha] A Amante, Danielle Steel


Título: A Amante
Autora: Danielle Steel
Editora: Grupo Editorial Record | Selo: Record (cortesia)
Páginas: 280
Onde comprar: Amazon

— Não faça isso com você. Ela é como uma pintura em um museu. Você não pode tê-la. Além disso, não pode pagar por ela.
— Não, não posso. Mas é encantador ficar olhando para ela.”

Fazia muito tempo que eu não me sentia confiante de sentar e escrever uma resenha com mais de 2.000 caracteres permitidos pelo Instagram, mas senti que A Amante precisava disso, acho que vocês entenderão mais para frente.

Natasha Leonova, uma jovem russa, foi resgatada por Vladimir Stanislas há anos por conta de sua beleza e vive sob a proteção do magnata em um mundo de luxo, glamour e negócios obscuros. Eles possuem casas em vários países, mas costumam viver em um incrível iate. Para ter tudo isso, Natasha precisa ser apenas devota à Vladimir, não querer ter filhos ou se casar. E está tudo bem para ela.

Theo Luca é filho de um dos maiores artistas do século XX. Ele herdou o talento do pai para a pintura, além de um patrimônio gigantesco. A sua mãe expõe as obras do marido, Lorenzo, em um restaurante e faz dele um museu. E é nesse restaurante/museu que a vida de Theo e Natasha se cruza e nosso mocinho desenvolve uma fascinação imensa por Natasha.

Além da fascinação de Theo por Natasha, temos a fascinação de Vladimir pelas obras de Lorenzo que, como ele sabe, não estão à venda. No entanto, como o magnata gosta de frisar, tudo tem um preço e ele sempre consegue o que quer. Por um valor exorbitante, Vladimir consegue comprar o quadro.

A história girará, então, em torno da vida de Theo e Natasha, o primeiro, sofrendo com sua paixão platônica e questões familiares, e a segunda demonstrando a vida glamurosa que possuí, ao mesmo tempo, que viveria com o simples normalmente.


Decididamente, A Amante não funcionou para mim. Achei a leitura cansativa, os personagens não cativaram e tive sérios problemas em concluir o livro, além de ter ficado decepcionada, pois o único acontecimento empolgante foi resolvido de forma simplória.

O desenrolar do livro foi bem difícil, porque eu imaginava várias coisas envolvendo a paixão de Theo por Natasha e, até, que esta última teria se apaixonaria pelo primeiro, mas não encontrei isso. A autora passou diversas páginas narrando para o leitor a vida dos dois, acontecimentos que poderiam ser descartados. Além disso, abordou a mulher como uma propriedade e, mesmo que tenha querido expor como o Theo se sentia, ele sempre voltava para a ideia da mãe “nunca vou ter dinheiro para pagar por Natasha”.

Não somos hipócritas, todos sabemos que existem pessoas que se submetem a esse tipo de trabalho e tá tudo bem elas fazerem isso, mas não tá tudo bem a gente falar certas coisas sobre elas, como o preço que elas têm (pelo menos eu acho, né?).

Mas, apesar de tudo estar avançando lentamente (leia-se quase parando), temos um crime na história e eu pensei: agora vai, mas não foi. Tudo foi resolvido de forma tão simplória e senti que os personagens foram desconstruídos com os acontecimentos escolhidos pela autora.

O final do livro foi fofinho e o que eu esperava, mas senti que ele não salvou a história, sabe?

Infelizmente, A Amante foi um livro que, definitivamente, não funcionou, mas acho que vocês precisam ler para tirar a prova, afinal, podem gostar.

Classificação:

Um comentário

  1. Que chato a leitura não ter lhe agradado, mas acontece. Apesar de você não ter gostado eu fiquei interessado em ler, se tiver chance, acho que eu iria gostar da obra. Excelente a sua resenha. Um abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com



    ResponderExcluir