[Resenha] Tash e Tolstói, Kathryn Ormsbee

Título: Tash e Tolstói
Autor: Kathryn Ormsbee
Cortesia: Cia das Letras | Selo: Seguinte
Páginas: 376
Onde Comprar: Amazon | Saraiva

Natasha Zelenka é apaixonada por filmes antigos, livros clássicos e pelo escritor russo Liev Tolstói.

Olá leitores, tudo bem?

Hoje venho conversar com vocês sobre um YA que me deixou intrigada por tratar de dramas familiares e nos revelar uma protagonista assexual!

Tash, como todos a chamam, é uma garota apaixonada pela literatura, em especial pelos clássicos de Liev Tolstói. Sua admiração é tamanha que, juntamente com Jack, sua melhor amiga, adaptam Anna Kariênia para uma websérie: Famílias Infelizes.
"Todas as famílias felizes se assemelham; mas cada família infeliz é infeliz a seu modo". – Tolstói
Como todos os trabalhos de youtubers, é muito difícil alcançar views e conquistar seguidores, ainda tendo muita dedicação pelo trabalho. Mas Tash é muito focada em seus sonhos e nunca desiste de seu trabalho.
"Não importa o que aconteça no futuro, temos isto: contamos uma história que não poderíamos ter contado sem a ajuda um do outro."
Até que num belo dia, a websérie viraliza totalmente, devido a indicação de uma famosa youtuber – Taylor Mears – que descobre a websérie e a favorita!

Mas as surpresas não param por ai, devido a todo alvoroço causado, Famílias Infelizes é indicada para premiação Tuba Dourada. E é aqui que os problemas vem a tona!

Com toda a atenção recebida com a indicação de Taylor, o trabalho de Tash despertou a curiosidade de Thom, um outro youtuber que sempre foi apaixonada! Então com a indicação ao Tuba Dourada, poderia ser sua grande chance de estar frente a frente com ele!

Mas como assumir para um desconhecido seu grande segredo?
"Agora, só falta criar coragem para contar a ele que é uma assexual romântica ou seja, ela se interessa romanticamente por garotos, mas não sente atração sexual por eles. O que Tash mais gostaria de saber é- o que Tolstói faria?".

O enredo da obra é muito bem pensado. É muito interessante a ideia de tratar de um assunto tão delicado em um YA. Isso faz todo contexto se tornar bastante reflexivo.

Tash assume sua assexualidade apenas para seus amigos – Jack e Paul. Nem mesmo a própria família desconfia, afinal, a atenção maior sempre foi para sua irmã mais velha, e agora, quando finalmente acreditou que teria um pouco mais de graciosidade por parte de sua família, outra avalanche na vida deles: a chegada de um novo integrante Zelenka!

Tash e Tolstói é uma história bastante conturbada que peca em muitos momentos, mas que apresenta outros momentos excepcionais!

A velocidade de leitura em certos pontos me incomodou bastante. Algumas partes que a leitura se fazia muito detalhada e cansativa. Já outras que a história se dava numa velocidade surpreendente, deixando muitos pontos em aberto e deixando o leitor sem muita explicação.

Ainda assim é uma obra que vale muito a pena pela carga emocional entranhada em meio as palavras.

Tash é uma personagem normal como qualquer outra. Mas se torna ímpar pelo modo em que foi trabalhada. Ainda que a arrogância e o egoísmo predominasse em suas peculiaridade até meados do fim da leitura, ela se mostrou sensível e amável.

Ainda que se trate de um YA, achei que faltou conteúdo no enredo. Parece que a história se desenrola, mas não sai do lugar – me entendem? Hehe

Minha relação com Tash e Tolstói foi quase que de amor e ódio. Entretanto foi uma leitura que valeu muito a pena pelas reflexões proporcionadas.
"Eis outra pérola de sabedoria de Tolstói, o mais genial dos homens: ‘A vida é verdadeiramente vivida quando pequenas mudanças ocorrem’. Parece genérico, eu sei – como algo que estampariam em uma almofada. Mas parece mais profundo na negativa: ‘Você não está vivendo de verdade se nada estiver mudando'".
O trabalho da Companhia das Letras está, novamente, impecável!

A capa em si e seus pequenos detalhes, principalmente a textura, foi o que mais me chamou a atenção e me convidou a realizar a leitura o mais rápido possível!

Ainda que não tenha sido uma experiência 100%, indico a obra para todos que são apaixonados por YA! Garanto que será uma experiência única!

Abraços!
Classificação:

19 comentários

  1. Admito que não é um gênero que eu goste demais. Sempre fico com o pé atrás,mas namoro este livro desde que vi a primeira chamada para o lançamento na época.
    Capa maravilhosa e com estas reflexões tão intensas, me ganharam na primeira resenha e o livro está na lista de desejados tem um tempinho.
    Essa parte da sexualidade ou falta dela, pode sim, ter sido um prato cheio para o enredo. Só fiquei meio receosa com a corrida em certas partes e lentidão em outras.rs
    Mas vou procurar ler o livro sim!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oiii Amanda

    É uma leitura que desperta mil sentimentos com certeza, pois apesar de ser YA aborda tantos temas diferentes, sai da mesmice. Está na minha lista faz tempo, vamos ver quando consigo arrumar um tempinho pra ler ele.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Recentemente estou vendo os leitores falarem super bem desse livro, deve ser muito bom. É uma pena que não tenha funcionado perfeitamente para você. Ótima resenha!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gosto de YA ainda mais quando o contexto é reflexivo. Só não gosto da ideia de ficar questões sem respostas, isso sempre me incomoda, mas se a história no todo for boa, vale a pena.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro livros de YA e esse eu não conhecia, por infelicidade, achei ótima a sua resenha e as fotos ficaram tão lindas tambem, é de encher os olhos, a história parece ser ótima e eu adoraria ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    YA é muito relativo para mim, rs. As vezes eu gosto, as vezes não. Mas com certeza Tash e Tolstoi parece ser um livro muito legal de ter a leitura, especialmente por se tratar de uma protagonista assexual, algo que eu nunca encontrei em nenhuma das minhas leituras. Espero poder ler logo, já está na minha lista faz um tempo, e com a sua resenha vou dar uma urgência extra para pegá-lo haha.

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  7. Oi, Amanda. Eu estou louca para ler esse livro e adorei a sua resenha sobre ele. A premissa me agrada bastante e espero que quando eu for ler que a leitura também possa me agradar.

    ResponderExcluir
  8. Acredito que eu daria uma chance para a leitura, mesmo com os pontos negativos. A premissa (e o gênero) me atrai <3

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  9. raro ver um personagem assexuado nos livros, ne? eu pelo menos não lembro de nenhum em particular... de qualquer forma, mesmo a referência a Tolstói não é o suficiente pra que eu me anime a fazer a leitura... não curto mesmo YA... =T
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assexual. Assexuado é outra coisa, por favor.

      Excluir
  10. Oi, tudo bem? Já li esse livro há um tempo, bem quando lançou, porque não me aguentei. Eu não acho que seja um assunto delicado de maneira alguma, é só um assunto que muita, muita gente nem sabe que existe. Como eu me identifico no espectro (sendo demissexual), o livro foi muito maravilhoso pra mim, porque eu entendo a representatividade dele. No entanto, a personagem me irritou muitas vezes, acho que porque eu nunca fui esse tipo de adolescente (na adolescência, eu nem sabia qual era o nome daquilo que eu sentia, na verdade) e, hoje, eu sou muito mais de boa com isso. De forma geral, é um YA bom, por sua representatividade, mas na questão do enredo tem isso que você citou, parece que não sai do lugar (sem falar que eu achei muita informação junta). Mas que bom que você conseguiu gostar dele também :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Eu acho o enredo desse livro bem bacana e diferente, por isso tenho certeza que irei gostar dessa história, mesmo com esses "problemas" que a narrativa apresenta.
    Espero que eu consiga lê-lo ainda esse ano.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Ola
    Adorei as fotos, ficaram lindas.
    Interessante o enredo , mas não me chamou muita atenção para ler neste momento, quem sabe mais pra frente?
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Apesarda resenha trazer com propriedade sobre a trama e como ela se desenvolve, não me atrai pra leitura. Quando olho pra essa capa ja me da a sensação de ser uma leitura extremamente cansativa.
    Mas gostei de conhecer mais da sua experiência com essa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  14. Olá, o título e a capa me deixavam bem interessada em ler esse livro, e após ler sua resenha e saber do que a obra se trata, eu acho que ia gostar de ler o livro sim, ainda que para você não tenha sido como o esperado. Interessante trazer uma personagem assexual.

    ResponderExcluir
  15. Olá Amanda, não conhecia esse livro e acho que é o primeiro que vejo que trás com tema principal a assexualidade e além disso o enredo parece ser bem bacana *-* Adorei a dica e sem duvida pretendo lê-lo.

    ResponderExcluir
  16. Já havia lido resenhas sobre este livro e me interessei muito por ele, especialmente por suas tramas. Gostei da sua também. Suas fotos também ficaram ótimas.

    ResponderExcluir
  17. Olá, essa capa tá incrível...li algumas resenha e fiquei curiosa para conferir a obra.

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Não conhecia mas achei a proposta do livro interessante, porém não me agradou a ponto de querer ler, pelo menos não de momento. Parabéns pela resenha e dessa vez passo a dica!

    ResponderExcluir