quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

[Resenha] Ninguém nasce herói, Eric Novello

Título: Ninguém nasce herói
Autor: Eric Novello
Editora: Seguinte (cortesia)
Páginas: 384
Onde comprar: Amazon | Saraiva

Ninguém nasce herói, escrito por Eric Novello, nos apresenta ao futuro do Brasil. Ele é liderado por um fundamentalista religioso, chamado o Escolhido. E tudo não é aceitável. O simples ato de distribui livros na rua é visto como rebeldia. Os homossexuais e negros são maltratados e resistir é a palavra e desejo da vez.

Chuvisco e seus amigos tentam resistir a essa realidade e muda-la. Para fazer algo eles entregam livros proibidos pelo governo em uma praça no centro de São Paulo. Logo que o livro começa eles estão nessa praça e, apesar de atentos, são pegos por um policial. Ele julga Cael, amigo de Chuvisco, pelo simples fato de ser negro. Por uma obra do destino – ou seria pura sorte? – eles saem ilesos desse episódio e seguem sua vida trabalhando e frequentando barzinhos na noite Paulista.

Entretanto, algum tempo depois, Chuvisco passa por um problema: ele enfrenta uma das milícias urbanas, a Guarda Branca. Em um ato de grande coragem, ele enfrenta alguns guardas que atacavam um jovem garoto nos arredores da rua Augusta e, a partir desse momento, tudo muda completamente. 
“É triste ver o quanto as pessoas se acomodam, como a tudo se habituam, um dedo que aponto para mim também. Se tivéssemos um pouco mais de atitude e inteligência, o pior teria sido evitado.”

É bastante difícil encontrar palavras para falar sobre Ninguém nasce herói. Esse livro foi ambíguo. Ao mesmo tempo que não gostei dele, achei sua crítica social extremamente pertinente e importante de ser discutida. Entretanto, acho que minhas expectativas estavam altas demais e que eu esperava encontrar mais de problemas políticos e menos dramas e anseios pessoais.

Chuvisco é um personagem que não é muito confiável. Ele sofre com um problema chamado Catarse Criativa onde a realidade se mistura à fantasia, então, o livro contém várias situações que são difíceis de acreditar e que não deixa claro se aconteceu ou se é uma mera fantasia. Entretanto, ele é um personagem intrigante e que traz diversas reflexões ao longo da trama. O mesmo vale para os amigos de Chuvisco, apesar de eles ficarem em segundo plano em muitas situações.

A trama, em si, se desenrola na busca de Chuvisco pelo garoto que salvou e, como pano de fundo, temos a situação do país – que está péssima.


Em relação aos acontecimentos políticos, eles foram apenas levemente trabalhados ficando em segundo plano, então, não há muito o que falar. Agora, sobre problemas relacionados ao homossexualismo e ao preconceito há muito o que ser dito e aqui o autor ganhou um ponto mega positivo. Chuvisco, no começo, me passou a impressão de ser um assexual. Ele parecia não gostar nem de mulher nem de homem e estava intrigada sobre como isso desenrolaria, mas então vemos o personagem tendendo a gostar de uma pessoa em específico e foi bacana acompanhar sua evolução nesse quesito. Também gostei muito da inserção de e-mails para o psicólogo e de trechos de seu canal no YouTube.

No geral, Ninguém nasce herói é uma boa leitura. Acho que se minhas expectativas não estivessem tão altas e se eu não tivesse traçado um caminho para a história, teria aproveitado muito mais, então, acredito que se você ler sem expectativas e sem saber muito, pode aproveitar melhor a trama.


Classificação:

15 comentários:

  1. Oi, Bru!
    Bom saber que a leitura foi boa, apesar de alguns detalhes.
    Eu acho que, se fosse ler, iria querer que o lado político fosse melhor desenvolvido. Quando não fazem isso, eu não consigo me conectar muito às convicções dos protagonistas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Gosto da ideia de uma utopia com o cenário brasileiro, dificilmente vejo algo assim. Fico receosa quanto a parte política do livro, pode ser meio pretensiosa, mas só saberei lendo, então a dica fica anotada.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hey!

    Não conhecia a obra mas achei muito interessante a proposta que ela trás, utopia nacional não algo comum de se encontrar nos livros hoje em dia. No entanto acho que não seria uma leitura que eu aproveitariam não gosto nada de política então tudo que envolve eu acabo dispensando. Vou passar a dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. OI BRUNA!
    Já li outras resenhas desse livro e nada me faz mudar de ideia que não darei uma chance a ele. Por mais que ele fale de uma situação política que não está muito longe da nossa atual, eu não consigo me identificar com ele.
    Vou passar a dica.
    Obrigada por partilhar.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Engraçado, é a primeira resenha não tão positiva que leio sobre este livro. Tudo que li até agora, foi muito positivo e me fez sentir muita vontade em conhecer Chuvisco e sua turma.
    Mesmo não sendo fã de livros com cenários políticos, espero ter a oportunidade de conferir este livro em breve.
    Ele está na listinha de desejados tem um bom tempo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi oi querida!
    Eu não curti muito a premissa do livro, pois já tinha lido anteriormente um comentário de um amigo que leu o livro e acabou achando ele muito lento. Não sei se leria o livro futuramente, mas alguns pontos que você ressaltou acabou me deixando curiosa para conhecer mais sobre a escrito do autor.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    É a primeira resenha que leio sobre esse livro, e, infelizmente, não me senti atraída pela trama. Não aguento mais ouvir sobre a situação do país. Passarei a dica desta vez!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oiii tudo bem??

    Já tinha ouvido falar do livro, mas não conhecia o contexto, e comecei sua resenha achando que ia amar.
    É uma pena que o autor tenha se perdido no contexto politico e ficando apenas na busca, pretendo ler, mas não vou mais com tanta sede ao pote.
    Adore a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bruna!
    Já li a respeito desse livro e a trama parece ser muito bacana. A sua resenha me desanimou um pouco, mas foi bom porque também não crio tantas expectativas caso eu o leia. rsrs
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  10. Oiee Bruna!
    Chato isso quando esperamos tanto de um livro e nos decepcionamos. Por isso gosto de esperar baixar um pouco minhas expectativas antes de ler um super desejado. Ninguém Nasce Herói tem uma premissa bem interessante e adoro distopias, mas não sei se estou no clima para a leitura no momento... Talvez num futuro próximo :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    A premissa parece interessante. É ruim, quando vamos ler um livro com uma expectativa alta, e a história acaba não sendo tudo isso. Vou anotar a dica, mas por hora não pretendo ler. Quem sabe no futuro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Eu vi tantos comentários positivos e tanto empenho por parte de booktubers que acho que minhas expectativas também estavam bastante altas! Gostei de acompanhar suas impressões a respeito do livro e creio que a problemática é um tema que me interessa bastante. Espero poder conferir logo.

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bem?
    Não curti muito, pois não gosto de dramas pessoais e muito menos problemas políticos, rs. Não é meu tipo de leitura, apesar de admitir que a mensagem social é extremamente importante, passo a dica dessa vez!

    ResponderExcluir
  14. Oi, bru! Já peguei um conselho na sua resenha: baixar as expectativas. Admito que as minhas estavam um tanto altas, mas a partir das suas impressões vou baixá-las, pois também esperava um lado político super aguçado. Gostei de saber que o autor trabalha bem o homossexualismo e o preconceito.

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    O que me chama atenção nesse livro é ser um pouco parecido com nossa atual situação política. É um livro que quero ler, mas não com a "urgência" que tenho em ler outras coisas, justamente por conta do hype, só tenho lido comentários positivos até agora e é bom saber uma opinião diferente das demais.

    Beijos,
    http://oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir