segunda-feira, 20 de novembro de 2017

[Resenha] Coisas Inatingíveis, Danilo Lionardi

Título: Coisas Inatingíveis
Autor: Danilo Lionardi
Editoria: Outro Planeta (cortesia)
Páginas: 224
Onde Comprar: Saraiva

"A felicidade só vai te encontrar quando você parar de se esconder"

Coisas Inatingíveis é meu primeiro contato com a escrita de Danilo Lionardi. Posso dizer que ele fugiu totalmente dos padrões e buscou de uma forma única demonstrar os desafios enfrentados no mundo de hoje. 
"O jovem adulto com sexo, drogas e rock'n'roll embalados por toques de absurdo" - Raphael Montes
A obra é dividade em 4 capítulos, cada um contado sob a ótica de um dos 4 amigos que conhecemos no primeiro capítulo: Cristina, Raí, Bianca e Bernardo. 

Primeiro ano de faculdade. Dificuldades na família. Crises de personalidade. Quem sou eu?
Em um primeiro momento notamos que o desenrolar da trama é muito rápido e a partir do primeiro capítulo temos contato direto com os dramas da vida destes quatro amigos que o destino juntou. O preconceito familiar que envolve a vida de um dos quatro amigos, mexeu bastante comigo e por momentos pensei que não aguentaria ler tudo aquilo que ele passou dentro da própria casa. 

Mas, o mais importante que a dor que eles têm em comum, é a vontade de um amanhã melhor. Os quatro jovens não ficam sentados esperando uma oportunidade. Eles fazem acontecer. Nos faz enxergar que a vida é aqui e agora. 
"O futuro parece bem mais cheio de prazer e de cores do que antes, mas igualmente repleto de dor e sem sentido. Se eu pudesse parar de cair, este seria o momento de abrir os olhos". 

Devaneios estão presentes também no desenrolar da trama e inicialmente confunde um pouco o andamento da história pois nos perdemos no que é real e no que não é.
"O céu está nublado, então não dá pra ver estrelas. Mas dá pra ver a lua. Eu preciso ser a minha própria estrela. É assim que funciona. Tudo caminha em círculos. Até a lua. E não acaba nunca.". 
Temos retratado na obra temas bastante delicados que ainda são vistos como tabus na sociedade: relacionamento homoafetivo.

Em alguns momentos da obra nos deparamos com acontecimentos desnecessários. Um dos personagens é submetido a tratamento de "choque" com o consentimento da própria família afim de parar de sentir atração por pessoas do mesmo sexo. Mas ainda acredito que esses baques transmitidos com as cenas tenha sido proposital para demonstrar com qual realidade estamos lidando.
"Felicidade é não querer que este momento acabe, postergar seu fim, repetir em pensamento e fazer o possível para que aconteça novamente, não importam os pecados do passado, porque felicidade é um privilégio". 
Num todo foi uma leitura rápida, ainda que não tenha me agradado completamente. Iniciei e finalizei o livro em uma tarde. Porém o intuito do autor de abordar temas tão delicados e desafiadores fez por merecer 4 estrelas.

Sei que muitos leitores tirarão outras lições deste livro e que poderão gostar muito mais do que eu gostei. O que aprendeu minha atenção, foram as "frases de efeito" que circundam toda história e faz com que a leitura seja leve, mesmo tendo situações tão pesadas no decorrer das páginas.

Indico a leitura para quem tem coragem de enfrentar o desafiador e que não se importa em quebrar regras. Afinal, as coisas inatingíveis não são impossíveis de serem alcançadas!
"Se as coisas são inatingíveis... ora!/ Não é motivo para não querê-las.../ Que tristes os caminhos, se não fora/ A presença distante das estrelas!". 

Classificação:

20 comentários:

  1. Ai Amanda, os livros do Danilo Leonardi são uma incógnita na minha vida. Depois de encontrá-lo em um evento, há uns bons anos atrás, quando ele ainda namorava aquele japonês fofo, achei ele bem esnobe e arrogante, imagem que passa até hoje. O ranço bateu forte, então já deve imaginar que prefiro passar longe de coisas que envolvam seu nome a ter que gastar um mísero centavo com ele, rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ter uma boa mensagem, sem mencionar o choque com a realidade que ele parece transmitir. Não conhecia o livro, mas espero muito poder ler
    e ver se eu estou preparada para o que ele tem a me oferecer.

    Beijos
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Amanda!

    Eu não conhecia o livro ou mesmo o seu autor, então foi muito bacana ler a sua resenha. Pelo que pude perceber, o autor quis abordar temas que geram impacto na sociedade, não é? Gosto de livros assim e espero mesmo ter a oportunidade de lê-lo um dia. Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  4. Oi, Amanda!
    Não conhecia esse livro, gostei de saber mais sobre ele, mas não sei se leria no momento. Frases de efeito podem nos fazer pensar, ao mesmo tempo que também pode parecer forçado na história. Em todo o caso, dica anotada.
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Oi, amanda. Não sei se seria tanto o meu estilo esse livro, ainda assim, gosto das temáticas fortes que são abordadas e do choque de realidade demonstrado, mas talvez também me incomodaria um pouco com essas coisas exageradas e desnecessárias que surgem.

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda!
    Eu li a alguns anos um livro do Danilo, mas não foi tudo isso... Nem sabia que ele tinha outros livros publicados e imagino que a escrita dele já tenha amadurecido bastante.
    Achei a sinopse e o enredo interessante, e gosto de leituras mais pesadas, que parece que é o caso algumas vezes. Mas faltou alguma coisa que realmente me deixasse curiosa.
    Então não sei se leria agora.
    Adorei a resenha!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi.

    Acho que reconheço o nome desse autor, mas nunca li nada dele. Ja conhecia esse livro, mas nunca tive muito interesse na leitura dele. Vou passar a dica dessa vez.

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia, mas acho bacana o enredo tratar de temas tabus. Mesmo que a trama não tenha sido convincente ou bem desenvolvida vale dar uma chance.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bom?

    Eu ainda não li um livro do Danilo Leonardi, mas gostei da ideia de criar uma história com dilemas reais e verdadeiros de quatro amigos. Eu não gostaria de ler sobre alguns acontecimentos narrados, como você citou o do tratamento de "choque", porém temos que lembrar que algumas pessoas passaram por isso só por causa do preconceito e isso é realmente triste. Todavia, é uma leitura rápida, então sei que lerei em uma tarde, assim como você.
    Por se tratar de abordar temas delicados e desafiadores, já pensei que seria uma leitura que traria lições de vida e seria quebradora de regras, mas por ter personagens que sempre tem vontade de um amanhã melhor, acredito que vale a pena.

    Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Olá amore,

    Não conhecia o livro até então.
    Gostei dessa coisa de capítulos divididos por personagem...
    Curiosa pra ver as coisas que fala ai na resenha, parece ser bem intenso.

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Adoro quando personagens tem capítulos sortidos, porém odeio confusão, rs. Não gosto de me confundir enquanto leio, acabo me perdendo, então não sei se daria uma chance no momento.

    ResponderExcluir
  12. Olá Amanda,
    não conhecia o livro e baseada nas suas impressões creio que não teria problemas com essa leitura, mesmo com os pontos que te incomodaram acredito que é uma leitura super válida pelos temas importantes que ele aborda, vou procurar saber mais a respeito e quando possível tentarei dar uma chance a história.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Uma amiga leu esse livro e amou também.
    Essas publicações da planeta de livros impacctantes sobre tais temas são incríveis, dão aquele choque de realidade no leitor e nos imergem em uma história difícil pra real.
    Espero um dia poder ler

    ResponderExcluir
  14. Oi, Amanda! Eu não conhecia esse livro, na verdade, nem o autor. Mas confesso que fiquei extremamente instigada depois de conferir essa resenha, principalmente por ele abordar a temática de relacionamento homoafetivo, estou na vibe de ler livros com essa temática super importante. Dica mais do que anotada!

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    Não conhecia esse livro e por essa capa, eu esperava algo bem diferente do que se mostrou ser. Eu gostei dessa premissa, porém não senti uma atração louca para fazer a leitura logo, gostei do que foi dito e de como a leitura te afetou, contudo não é algo que desejo ler no momento.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Não conhecia livro nem o autor.O livro parece bem interessante,mostrando o lado de 4 pessoas e suas dificuldades.
    Eme interessou ainda mais por mostrar um sofrimento tão doloroso.

    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu ainda não tinha ouvido falar do livro, mas achei a premissa dele bem interessante apesar de não fazer o meu estilo de leitura. Enfim, eu fico feliz que tenha gostado da obra ao ponto de dar 4 estrelas e eu amei a última frase na sua resenha haha ♥

    Um beijo

    ResponderExcluir
  18. Oii!!
    Não conhecia esse livro ainda. Achei bem interessante a forma que o autor escreveu, mas como você disse que não gostou tanto, vou levar isso em consideração. O livro tem tudo para ser bom. Pelo menos as frases de efeito conseguiram prender a sua atenção. Eu fiquei um pouco chocada por saber desse tratamento de choque. Só de pensar que isso aconteceu muito na vida real.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oie!!

    Confesso que não conhecia o livro e nem o autor, mas curti a sua resenha. Atualmente eu estou optando por ler livros mais leves e descontraídos sabe, então eu acho que esse livro não seja para mim, apesar de amar frases de efeito.

    Agora, uma pergunta: como assim um livro com mais de 200 paginas é dividido em 4 capitulos só? JESUS!! Não fica cansativa a leitura?

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  20. Oie,
    Que enredo bacana, Mandinha! Tu sabe que drama é comigo mesmo, principalmente nessa transição de escola/universidade. Eu lembro BEM como foi essa transição e não foi fácil, sabe? Imagino para eles. Vejo tbm a importância de se ter um livro em 4 cap. Mas não são longos? Fico pensando nisso, sabe? O título é bem profundo e mesmo assim a leitura n te agradou. kk Acredito que o fato de se ter essa divisão, torna a obra mais cansativa, não é?

    ResponderExcluir