segunda-feira, 25 de setembro de 2017

[Resenha] Memórias de Carlota Joaquina, Marsilio Cassoti

Título: Memórias de Carlota Joaquina
Autor: Marsilio Cassoti
Editora: Planeta (cortesia)
Páginas: 301
Onde comprar: Amazon

Memórias de Carlota Joaquina (a amante do poder), escrito por Marsilio Cassoti, foi publicado em 2017 pela editora Planeta

O livro é uma espécie de autobiografia, pois é escrito em primeira pessoa, mas não foi escrito por Carlota Joaquina de fato, por isso eu o classifico como uma “espécie” de autobiografia. O autor, com base em documentos históricos e depoimentos de pessoas que conviveram, de alguma forma, com Carlota, uniu uma série de declarações que compõem toda a trajetória de Carlota e a transformou num livro. Eu poderia dizer que Memórias de Carlota Joaquina nos remete a um diário, mas um diário um pouco mais complexo e bastante detalhado. 

Portanto, Memórias de Carlota Joaquina é um prato cheio para quem quer conhecer a história de Carlota Joaquina nos mínimos detalhes. Acredito, também, que para pessoas interessadas em História, Memórias de Carlota Joaquina é uma ótima opção, pois apesar de o foco ser a sua vida, temos descrições de inúmeros acontecimentos políticos importantes dos séculos XVIII e XIX.
Memórias de Carlota Joaquina é composto por 301 páginas, a fonte tem um bom tamanho, as páginas são amareladas e a capa é muito bonita. O trabalho físico feito no livro ficou excelente, gostaria de reforçar isso e parabenizar a editora Planeta pela linda edição! 


Quando vi que Memórias de Carlota Joaquina estava disponível para solicitação, gostei da sinopse e decidi me aventurar numa biografia, gênero que não costumo ler. A princípio, eu não recordava o fato de o livro ser em primeira pessoa, então fiquei surpresa e animada, pois eu adoro livros em primeira pessoa, e penso que, ainda que não tenha sido a própria Carlota a escrever, seria uma experiência interessante. Este fato, portanto, ganhou alguns pontos, eu realmente gostei de o livro ser escrito em primeira pessoa, isso me fez ter uma espécie de relação mais próxima com Carlota. 

Carlota, por sua vez, foi uma pessoa única desde criança. Ela fez muitas críticas, se preocupou em ser ela mesma, esbanjando sarcasmo. Ela se esforçou muito para conseguir o que queria, aprendendo por conta própria, pois queria muito se envolver com a política, mas por ser mulher, pouco valor recebia, então começou a ler e a estudar sozinha. Carlota se contrariava pelo fato de o marido não a deixar tomar suas próprias decisões, ela não aceitava calada, estava em algumas questões, muito à frente do seu tempo. Tudo isso é possível nutrir com a leitura de Memórias de Carlota Joaquina
"Como é habitual, toda a responsabilidade é jogada nas costas da mulher, que, no caso, coitadinha, tentava remediar sua "incapacidade" de procriar por meio de banhos termais em Caldas." (p. 28)
No entanto, o livro é cheio de nomes e detalhes históricos que me enlouqueceram e, muitas vezes, fizeram com que a leitura se tornasse arrastada. Não posso diminuir o valor do livro por conta disso, pois afinal, é uma biografia. Mas, infelizmente, esse cansaço que eu senti diante de tanta informação, fez com que eu me sentisse desanimada em diversos momentos. Se você realmente gosta de detalhes ou tem conhecimento para absorver facilmente todos eles, acredito que a leitura será imensamente satisfatória. 

Apesar da questão levantada acima, foi uma leitura extremamente válida. Eu não sabia nada de Carlota Joaquina, e agora conheço um pouco da sua história. Se você gosta de História, biografias e quer conhecer uma mulher extremamente forte que tomou decisões extremamente marcantes, Memórias de Carlota Joaquina é super indicado. 

Classificação:

7 comentários:

  1. Oi
    Com certeza é uma leitura bem interessante. Confesso que até gosto de leituras com detalhes mais históricos, mas no momento não me senti muito atraída.
    E essa quantidade excessiva de informação também pesa.
    Mas anotei a dica para outra oportunidade.
    Beijinhos
    Rizia Castro - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Oiii tudo bem??

    Que animo pegar esse tipo de leitura. Eu não tenho muito costume, e acabo achando chato. É uma pena que alguns detalhes deixaram cansativos.
    Mas adorei conhecer um livro que não conhecia.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro, mas confesso que não me interessei muito. Não costumo ler biografia e nunca fui muito fã da história da família real portuguesa. Apesar de saber que a Carlota Joaquina foi uma mulher de personalidade forte e, de certa forma, a frente do seu tempo, não tenho muito interesse em saber mais sobre a vida dela.
    Uma pena você ter achado a leitura um pouco arrastada devido ao excesso de informações, mas fico feliz que você tenha considerado que foi válida.
    De qualquer forma, adorei sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oie!

    Guria vi esse livro por ai e senti certo interesse em realizar a leitura dele, porque sou apaixonada por livros históricos, mas como você não sei se não enlouqueceria com as informações e nomes históricos que tem nele, mas com certeza darei uma chance em algum momento!

    BJss

    ResponderExcluir
  5. Oi, Thamiris! Achei a iniciativa do autor em colocar uma "biografia" em primeira pessoa, ainda mais sendo Carlota Joaquina, bem interessante. Vou anotar como dica de leitura, às vezes livros com temática histórica podem ser mais interessantes do que uma ficção pura.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bom?
    Me parece que apesar de ser uma biografia, esse livro tem um "quê" de didático, né? Não consigo ler também, acho extremamente arrastado e entediante quando nos jogam dados, datas e nomes guela abaixo. Passo a dica ^^

    ResponderExcluir
  7. Oi. Eu li uma obra desse autor, e também achei que ele se torna cansativo, com tantos detalhes, e olha que eu adoro biografias. Gostei de saber da narração em primeira pessoa, isso certamente me atrairia. Está na minha lista.

    ResponderExcluir