sábado, 26 de agosto de 2017

[Resenha] Imperfeitos, Cecelia Ahern - Flawed #1

Título: Imperfeitos
Autora: Cecelia Ahern
Série: Flawed #1
Editora: Novo Conceito (cortesia)
Páginas: 320
Onde comprar: Amazon | Saraiva

“Aquilo que você viu, está visto. Aquilo que você ouviu nunca mais poderá não ter sido ouvido.”

Imperfeitos, primeiro livro da série Flawed, foi lançado no Brasil em 2016 e, desde então, tenho ele na estante apenas aguardando uma oportunidade para ser lido. Eis que esse mês a oportunidade surgiu e não poderia ter sido um momento melhor.

Esse livro nos apresenta à história de Celestine North, uma menina perfeita que vive numa sociedade perfeita. Não há corrupção, bandidos nem nada do tipo e, quando eles aparecem, são julgados e marcados a ferro. Os perfeitos não podem ter compaixão deles e sequer ajuda-los num momento de necessidade.

Celestine namora com Art Crevan, seu vizinho e filho da autoridade máxima da cidade, o Juiz Crevan. Enquanto todos temem o Juiz Crevan, Celestine o vê como um segundo pai, afinal, Bosco, como ela o chama, não seria capaz de lhe fazer mal, não é?

Como disse, Celestine é perfeita e não há dúvidas sobre isso. Ela respeita as regras, é uma ótima aluna, exemplo de filha e irmã e não vê como poderia ser julgada como imperfeita, até tudo mudar. Sua perfeição ser posta à prova. Como ela poderia ser imperfeita? Será que ela não é perfeita por ser imperfeita? 
“Entendo o que ele faz. Está evitando que as pessoas sejam enganadas. Sei a diferença entre o certo e o errado. Entendo as regras. Mas hoje sinto que as regras se tornaram menos claras, porque hoje elas estavam literalmente na porta de casa.”

Adiei muito a leitura desse livro, pois tinha medo. Todos sabem como amo a Cecelia, mas tinha lido apenas seus romances. Não me imaginava gostando dela escrevendo uma distopia, mas ela conseguiu escrever uma história ainda melhor que todas as outras que havia lido dela.


Celestine é o tipo de personagem que te dá raiva no começo por algumas atitudes, mas que vai ganhando espaço no seu coração página após página. Art, seu namorado, é um personagem que te encanta e depois causa raiva. Bosco Crevan foi um personagem pelo qual meu o ódio só cresceu. Os pais de Celestine se mostraram fortes nos momentos mais cruciais da trama e você gostaria que seus pais agissem como eles numa sociedade assim. A irmã de Celestine foi a personagem que, no começo, era como uma luz piscante gritando PROBLEMA e a autora surpreendeu muito nesse sentido. Existem dois outros personagens, uma jornalista e um imperfeito, que são de suma importância para a história e foi impossível não simpatizar com eles (principalmente o personagem masculino, todo meu amor por ele).

O desenrolar da história é surpreendente, pois não imaginamos que rumo as coisas vão tomar. Os personagens mostram uma faceta que escondiam até então, outros, que achávamos que eram ruins, se mostram bons e dispostos a ajudar e, principalmente, a autora coloca a prova nossos valores, nossas escolhas, nossa compaixão pelo próximo. Aceitar que outro errou, como, por exemplo, matando alguém por matar é uma coisa, mas presumir que uma pessoa errou porque ajudou outro ser humano que precisava de ajuda é inaceitável, pois, na minha concepção, não ajudar é que tornaria alguém imperfeito, não sentir compaixão e empatia, te torna um ser humano desprezível, não o contrário.


Não posso revelar muito, pois estou prestes a dar spoiler para vocês. Eu só tenho que dizer: leiam. Essa é uma distopia que nos faz pensar muito, mas ela também tem um final que, meu jesus cristinho, preciso da continuação para ontem.


Classificação:

11 comentários:

  1. Oi, Bruna!
    Distopias sempre trazem algum ponto de reflexão, né?! Fico curiosa para ler esse tipo de história escrita pela Cecelia... Assim com você antes de fazer essa leitura, só li os romances dela.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  2. Oii Bruna

    Cecelia arrasou escrevendo distopia né? Eu amei demais esse livro e quero muito ler logo a continuacão.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Hello!
    I really liked the post hehe, thanks for sharing it. I followed your blog, could you follow me back?
    A hug!.

    ResponderExcluir
  4. Oi. Sabe que me sinto igual a você. Adoro a autora, mas tenho medo de ler porque não sei se vai ser uma boa ideia ler fantasia. Ela escreve romance e acho que posso me perder e não curtir sabe. Está na minha estante esperando.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bruna! Já li alguns livros da autora, mas curiosamente não me senti muito atraída. Em compensação, seria bacana ler uma distopia dela. Imagino os rumos que a história tomará no próximo volume. Vou colocar como dica de leitura.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  6. Oi Bru,
    tudo bem ? Acho que essa sociedade podia ser a nossa não ?
    Achei essa temática interessante, faz tempo que não vejo distopias a venda novamente. Então me atraiu e anotei a dica. Me surpreendeu o fato tbm, pois nem imaginava esse segmento adotado por ela. Enfim...espero gostar também.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Não li nada da autora ainda, mas quero muito!
    Amei ler suas impressões sobre, e amo distopias, então seria uma leitura muito proveitosa para mim! Parabéns pela sua resenha <3

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu sou louca para ler algum livro desta autora, mas ainda não tive a oportunidade. Os romances dela estão na minha lista de desejados, mas essa distopia é o que tenho mais curiosidade de ler.
    Adorei conferir sua resenha e fiquei ainda mais ansiosa. Parece ser uma leitura muito envolvente e adorei saber que também proporciona muitas reflexões. Só não vou colocá-lo no topo da minha lista, porque você falou que o final te deixou muito ansiosa pela continuação e eu não sei lidar com essa ansiedade, sou muito curiosa kkk.
    Mas adorei a resenha e a dica. Espero que a continuação seja publicada logo, para que eu possa pegar pra ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Nunca li nada dessa autora, mas tenho muita vontade de conhecer a historia dessa obra mais de perto, ja li muitas coisas boas sobre a obra e de todas as historias da autora, e espero gostar da leitura quando as fizer!!

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruna, não sabia que era uma distopia, fiquei bem curiosa em conhecer e saber como a escrita da autora se desenrola nesse gênero.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  11. Oiee
    Nossa assim como vc eu sou completamente apaixonada pela Cecelia e confesso que estou morrendo de medo de ler esse livro justamente pelo fato de que foi uma mudança muito brusca no gênero que ela está acostumada escrever.

    Sua resenha me chamou a atenção e me aguçou bastante... acho que leria esse livro!!

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir