segunda-feira, 7 de agosto de 2017

[Resenha] Crash, Nicole Williams - Crash #1

Título: Crash
Autora: Nicole Williams
Série: Crash #1
Editora: Essência (cortesia)
Páginas: 256
Onde comprar: Amazon | Saraiva

“Jude era a doença para a qual eu não via cura. A droga da qual eu não queria me livrar nunca.”

Crash, primeiro livro da trilogia homônima e escrito pela Nicole Williams, nos apresenta à história de Lucy, uma adolescente que é muito ligada ao ballet e acredita que pode salvar o mundo e que todos, indistintamente, merecem uma segunda chance. 
“(...) – Quanta esperteza. Quando você vai aprender que não pode salvar o mundo cada vez que encontrar uma alma perdida? (...)”

Ela muda de escola, de casa e sua vida está uma loucura. Seu pai é uma sombra do que já foi. Ele não faz nada, fica apenas sentado e cozinha no horário certo. Sua mãe é uma workaholic maluca que não se preocupa mais com a família. Então, a salvação de Lucy é a dançar. Dançar é o que faz com que sua vida ainda tenha sentido, com que ela continue vivendo.

“Não ligava para o fato de não poder mais usar roupas de grife e passar a fazer compras na liquidação do brechó, nem para ter que trocar meu carro por transporte público ou não ter mais um teto para me abrigar. Mas eu precisava continuar dançando.”

As coisas estão bem, na medida do possível, mas Lucy conhece Jude o bad boy da escola. O cara que é temido por todos, que não se envolve em relacionamentos, mas que é absurdamente lindo. Lucy não sabe o que acontece, mas ela se sente motivada a conhece-lo, quem sabe, até ajuda-lo, pois ela adora causas humanitárias. Estaria, entretanto, ele preparado para ser salvo? Ela poderia salvá-lo? 
“Jude Ryder não era só um problema, era problema com uma pitada de perigo e dor de cabeça na sobremesa. Eu não ligava para estereótipos, mas sabia que o caminho de Jude e o meu nunca se cruzariam – a menos que um de nós se rendesse ao outro, literalmente.”

Solicitei esse livro para a editora, pois tenho virado fã de carteirinha do gênero e estava intrigadíssima para saber como a história se desenrolaria, mesmo porque, a autora é muito bem comentada por aí. Mas, quando comecei a ler só conseguia pensar: Que história mais bléh. Os personagens não estão me convencendo. A protagonista está fraca, como vou conseguir concluir a leitura assim? Bem, eis que eu estava redondamente enganada.


Se o começo do livro foi bastante decepcionante, o desenrolar da história e as descobertas – mesmo que não tenham sido tão extraordinárias assim – foram me ganhando pouco a pouco e foi impossível parar de ler e não me apaixonar pelos personagens.

Lucy é uma protagonista com muita na humanidade e me identifiquei com ela por conta do seu jeito. Eu também acredito que as pessoas merecem uma segunda chance que podemos ajudar. Já Jude, no começo, foi como se viesse com uma sirene gritando “PROBLEMA, PROBLEMA, fique longe” e, bem, no lugar da Lucy eu teria ficado, mas fui conquistada como ela. Primeiro pela beleza, depois, pelo lindo coração que ele tem por trás dessa carcaça grosseira que apresenta para os outros. 
“(...) Eu sou um câncer, Luce. E não sou nem do tipo que dá para curar com radiação. Sou o câncer que mata.”

Quando esses dois personagens começaram a se envolver, meu coração deu pulinhos. Fiquei torcendo para que toda a merda do passado fosse esquecida, para que eles pudessem dar certo e, principalmente, para que Jude não destruísse o coração de Lucy. A Nicole soube conduzir a história de uma forma que me deixou surpresa e satisfeita. Acho que outro autor não teria conduzido de melhor forma.

Existem outros personagens ao longo da trama que são de suma importância para o desenvolvimento do enredo e, posso dizer, amei os que deveria amar e odiei, com todas as minhas forças, os que deveria odiar. As últimas páginas do livro fizeram meu coração vir à boca, porque eu não conseguia ver uma solução possível, mas, mais uma vez, a Nicole me surpreendeu e ganhou pontos comigo.

Esse primeiro volume, de certa forma, possuí um final. Caso o leitor não queira ler os próximos, pode aceitar o que aconteceu e apenas imaginar, mas não sou assim, então, estou ávida pelos próximos livros Clash e Crush, segundo e terceiro volume, respectivamente.


Crash é um livro para quem quer uma leitura rápida, com personagens marcantes que fará o coração ficar na boca, indico de todo o meu coração. Ah, só mais uma coisinha, quem começou a se sentiu como eu; insista, valerá a pena. 
“- Ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento.”
Classificação:

15 comentários:

  1. Ola
    Li esse livro recentemente e fiquei encantada. A leitura é mesmo rápida, mas totalmente envolvente. Sou suspeita em comentar, mas as suas impressões refletem bem as minhas próprias. Impossível não se apaiixonar por esses personagens ♥
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Nossa, me convenceu. Os livros que no começo ficamos meio na dúvida e nos surpreendem no final são os melhores!
    Amei a resenha!
    www.praxeliteraria.com.br beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Nossa, ainda não li o livro, mas pelo menos sei que o começo talvez não me conquiste muito, mas a história vai me ganhando aos poucos.
    Espero gostar da leitura, mas pelo que percebi vou gostar muito.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Oie...
    Ultimamente venho vendo muito sobre esse livro, quase todo dia esbarro com algum comentário sobre ele e isso anda me deixando bastante curiosa ;)
    Adorei o jeito que você falou sobre os personagens, acho que irei amá-los também! A premissa do livro é bem interessante e mesmo tendo esse início decepcionante, irei me jogar na leitura, pois, amei seus comentários.
    A capa está linda <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá, ainda não conhecia esse livro mas depois da sua resenha é uma leitura que eu faria, já tendo em mente que o começo pode não me agradar muito. A Lucy com esse seu jeito de querer o melhor pro mundo parece ser uma personagem bem interessante.

    ResponderExcluir
  6. Oii Bruna, tudo bem? Também adoro esse gênero e fiquei bem curiosa quando li a sinopse do livro, especialmente por envolver Ballet. Sua resenha só me deixou mais interessada, e agora quero muito conhecer essa história e esses personagens. Espero gostar também!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi. :)
    Solicitei esse livro e não vejo a hora dele chegar. Desde que vi a foto dessa capa linda, venho querendo lê-lo.
    Sua resenha ficou ótima, adoro personagens fortes que acabam te marcando de alguma forma.
    Sensacional!
    Blog As Meninas Que Leem Livros - Lauri Brandão

    ResponderExcluir
  8. Oiee Bru ^^
    Quanto tempo ♥
    Acho que ainda não conhecia esse livro, mas no início da sua resenha fiquei meio "nossa, que clichê"...haha' saber que você gostou e que a autora desenvolveu bem mais do que "mocinho bad boy e menina-que-quer-salvar-o-mundo" me deixou bastante curiosa. Espero ter a oportunidade de lê-lo em breve, e mais do que isso, espero gostar tanto quanto você :)
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bruna!
    Eita, que bom que o livro te surpreendeu depois da primeira impressão! deu para perceber pelas suas palavras sque você gostou muito da história. Eu sempre fico com o coração na mão com histórias com bad boys haha Mas fiquei bastante curiosa para saber como o relacionamento dos dois personsagens se desenrola (vou ver se leio esse também hehe).
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas quando li a sinopse achei bastante clichê. Ainda bem que li a resenha e vi que você gostou do livro. Que bom que apesar de ter se decepcionado no início, você acabou gostando tanto da leitura e que a autora soube conduzir bem a trama. Além disso, gostei muito da descrição da protagonista, por ela ser uma pessoa tão otimista e com fé na humanidade.
    Adorei sua resenha e já anotei a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Bruna!

    Adorei sua resenha e fiquei super curiosa para conhecer mais de perto esses personagens que parecem ser tão diferentes e ainda assim tão encantadores. Eu sou como você, adoro tramas deste cunho e confesso até que adoro bad-boys que usam de máscaras de grosserias para esconder o coração lindo que tem. Certamente irei adorar a leitura caso eu a faça, então super obrigada pela dica.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem?
    Eu não gosto de ler romances porém minha amiga ama e já leu esse título, ela gostou muito e não parava de falar dele pra mim haha.
    Pelo jeito esse menino é ariano, pra se fazer de bad boy e esconder os feelings uahuhauha desculpa, sou viciado em signos.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  13. Hahahahaha
    Acho que no começo da sua resenha eu também estava me sentindo meio bléh... Mas você conseguiu deixar a história mais interessante com as considerações finais.
    Me identifico um pouco com essa coisa de querer ajudar as pessoas, querer consertar, não sei explicar.
    Fico feliz que após seu esforço do começo, tenha gostado tanto da história!
    Um beijo

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  14. Oie, tudo bom?
    Que livro bacana! Quero muito ler, já até coloquei na minha lista. Há tempos que não leio obras tratando de dança, então me chamou a atenção por isso. Amei as quotes que você separou, e a resenha está perfeita!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Bru

    Eu acho a capa desse livro muito feinha, sabe?
    Que bom que você curtiu depois de um começo nada promissor. É por isso que eu não desisto de leituras, pois muitas vezes sou surpreendida. Um começo ruim nem sempre é uma tragédia completa... 3 no desenrolar que as coisas acontecem. Que bom que esse foi um destes casos.
    Mas eu não me sinto tããããoooo atraída por ele assim...

    Beijos

    ResponderExcluir