quinta-feira, 10 de agosto de 2017

[Gêneros Literários] Distopia

Oioi pessoal, como vocês estão?

Esse mês estou extremamente animada. Participando da MLVoltaàsAulas consegui dar um gás nas leituras que não fluíam há tempos. E, foi por conta desse gás que decidi fazer esse post para vocês. Recentemente terminei o melhor livro de distopia que já li na vida – O Ceifador – e estou lendo outro – Imperfeitos – que estou amando de todo o meu coração. Decidi, então, falar com vocês sobre esse gênero que está me agradando muito e dar algumas indicações, vamos lá?


A distopia, também conhecida como antiutopia, é um conceito filosófico adotado por vários autores e expresso em suas criações ficcionais, nas quais eles retratam uma sociedade construída no sentido oposto ao da utopia, que por sua vez prevê um sistema perfeito, um estado ideal, onde vigora a máxima felicidade e a total concórdia entre seus cidadãos.

A literatura distópica também pode representar um regime utópico que na prática destoa da teoria. As comunidades regidas pela distopia normalmente apresentam governos totalitários, ditatoriais, os quais exercem um poder tirânico e um domínio ilimitado sobre o grupo social.

Sempre que penso em distopias e as obras que já li do gênero, me atenho a uma ideia de que livros distópicos nos fazem pensar. Essa sociedade criada que é regida por governos totalitários e ditatoriais sempre tem um problema de desigualdade social e um sistema que é tudo menos perfeito.

O primeiro livro do gênero que li foi Delírio, que retrata o amor como uma doença e no qual as pessoas precisam ser curadas desse mal. Depois, li A Hospedeira, Jogos Vorazes, Estilhaça-me, Divergente e A Seleção. Todos esses livros foram maravilhosos e alguns até entraram para minha lista de favoritos, mas nenhum me fez pensar tanto quanto O Ceifador fez e Imperfeitos estão fazendo, então, já fica a dica deles para vocês. Agora, vou indicar três livros do gênero que estou louca para ler!

Título: 1984
Autor: George Orwell
Compre: Amazon
Sinopse: Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".
Quando foi publicada em 1949, poucos meses antes da morte do autor, essa assustadora distopia datada de forma arbitrária num futuro perigosamente próximo logo experimentaria um imenso sucesso de público. Seus principais ingredientes - um homem sozinho desafiando uma tremenda ditadura; sexo furtivo e libertador; horrores letais - atraíram leitores de todas as idades, à esquerda e à direita do espectro político, com maior ou menor grau de instrução. À parte isso, a escrita translúcida de George Orwell, os personagens fortes, traçados a carvão por um vigoroso desenhista de personalidades, a trama seca e crua e o tom de sátira sombria garantiram a entrada precoce de 1984 no restrito panteão dos grandes clássicos modernos.
Algumas das ideias centrais do livro dão muito o que pensar até hoje, como a contraditória Novafala imposta pelo Partido para renomear as coisas, as instituições e o próprio mundo, manipulando ao infinito a realidade. Afinal, quem não conhece hoje em dia "ministérios da defesa" dedicados a promover ataques bélicos a outros países, da mesma forma que, no livro de Orwell, o "Ministério do Amor" é o local onde Winston será submetido às mais bárbaras torturas nas mãos de seu suposto amigo O'Brien.
Muitos leram 1984 como uma crítica devastadora aos belicosos totalitarismos nazifascistas da Europa, de cujos terríveis crimes o mundo ainda tentava se recuperar quando o livro veio a lume. Nos Estados Unidos, foi visto como uma fantasia de horror quase cômico voltada contra o comunismo da hoje extinta União Soviética, então sob o comando de Stálin e seu Partido único e inquestionável. No entanto, superando todas as conjunturas históricas - e até mesmo a data futurista do título -, a obra magistral de George Orwell ainda se impõe como uma poderosa reflexão ficcional sobre os excessos delirantes, mas perfeitamente possíveis, de qualquer forma de poder incontestado, seja onde for.

Título: Nós
Autor: Yevgeny Zamyatin
Compre: Amazon
Sinopse: Nós é um romance distópico escrito entre 1920 e 1921 pelo escritor russo Yevgeny Zamyatin. A história narra as impressões de um cientista sobre o mundo em que vive, uma sociedade aparentemente perfeita mas opressora, e seus conflitos ao perceber as imperfeições dele, ao travar contato com um grupo opositor que luta contra o "Benfeitor", regente supremo da nação. O livro só adentrou legalmente a pátria-mãe do autor em 1988, com as políticas de abertura do regime soviético, devido à censura imperante no país.

Título: Admirável Mundo Novo
Autor: Aldous Huxley
Compre: Amazon
Sinopse: A Terra agora se divide em dez grandes regiões administrativas. A população de 2 bilhões de seres humanos é formada por castas com traços distintivos manipulados pela engenharia genética: nos laboratórios são definidos os poucos dotados, destinados aos rigores do trabalho braçal, e também os que crescem para comandar. Não há espaço para a surpresa, para o imprevisto. O slogan "comunidade, identidade e estabilidade" sustenta a trama do tecido social. Estamos no ano 632 depois de Ford - aquele da linha de produção de automóveis - quando o amor é proibido e o sexo, estimulado.
Tais ingredientes levaram "Admirável mundo novo" a figurar ao lado de "1984", de George Orwell, e "Fahrenheit 451", de Ray Bradbury, como uma das principais obras antiutópicas do século XX, em que um futuro sombrio aguarda a humanidade. Alguns ainda veem na ficção de Huxley, esse inglês refinado e cultíssimo, uma crítica à crescente influência americana no período entre guerras, que trazia a reboque a cultura de massas e o "american way of life".
Este é, acima de tudo, um romance de ideias, que descreve as formas mais sutis e engenhosas que o pesadelo do totalitarismo pode assumir, e que resiste inexpugnável às interpretações político-ideológicas de esquerda ou direita suscitadas desde seu lançamento. Mundialismo, controle genético, adestramento comportamental e intoxicação coletiva não são dados soltos para a mente construir com eles uma utopia: são órgãos solidários e inseparáveis de um mesmo e único sistema. Onde quer que apareça um deles, os outros o seguirão, mais cedo ou mais tarde. A lógica deste romance imita e condensa a lógica da História. E Huxley, desenvolvendo a sensibilidade a ponto de criar esse retrato ainda hoje tão perturbador, tornou-se autor de um dos grandes clássicos da literatura mundial.

Vocês gostam do gênero? Quais livros já leram? O que mais gostam nesse gênero ou o que não gostam?

Beijos,





Fonte: Infoescola

16 comentários:

  1. Oi Bru,
    distopia não é um gênero que não leia com frequência. Aliás, não tenho nenhuma na minha estante... rsrs
    bjs

    Amor Por Livros
    http://amo-os-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bru!
    Nossa, eu AMEI O Ceifador. Maravilhoso esse livro.
    Eu li mais essas distopias contemporâneas e super indico trilogia Legend e O Teste. São ótimas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  3. Oi Bru
    Fiz um post parecido recentemente, mas também indiquei filmes do gênero, que, respondendo sua pergunta, é um dos meus favoritos. Amo livros de distopia, filmes e séries. Concordo contigo que é um tipo de literatura que faz a gente pensar, analisar pra onde estamos caminhando, porque, sim, um dos meus maiores medos é que nosso mundo se torne uma grande distopia.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Eu gosto muito do gênero distopia e sempre vou atrás de novidades nessa area. Desses livros citados ja li Nós e gostei muito do desenvolvimento em toda a sua complexidade. Ainda quero ter a oportunidade de ler 1984 e Admirável mundo novo.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bru!
    Gosto de distopias e acho que nenhuma até hoje superou Jogos Vorazes, mas confesso que não li os clássicos distópicos que você postou, eu tenho 1984 e pretendo lê-lo em breve.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  6. Oi!!!
    Não li nada de distopias e não sei se eu iria gostar...gosto de leituras mais leves #mejulguem!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Bru,

    Menina falou de distopia, falou comigo. O Ceifador e Imperfeitos são minhas próximas leituras, claro que eu anotei as suas dicas... os livros que você citou que leu e amou li todos haha... é um gênero que amo... se posso te indicar, leia a série País já tem os dois primeiros livros lançados, mas só em e-book, eu amei, talvez você curta, porque ele está bem no caminho de como nosso país vai seguindo... então te indico País Imerso e País Corrompido.

    Ah te indiquei em uma tag, passa lá depois. Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/2017/08/tag-47-mistery-blogger-award.html

    ResponderExcluir
  8. Oiii,

    Adorei a ideia do post, porque muita gente lê as histórias, mas entendem muito pouco sobre o gênero do livro ou qual o intuito do autor. Já li Divergente e A Seleção também e são histórias que eu amoooo, A Hospedeira eu larguei na pagina 50 e Jogos Vorazes até hoje não li, embora esteja na minha lista de leitura a seculos. Não conheço a história de O Ceifador e da lista que você indicou eu conheço só o George Orwell, e não li 1984, mas li A Revolução dos Bichos que é dele também e é uma história simplesmente GENIAL.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Distopia é um dos meus gêneros preferidos, mas é uma pena que eu não tenha lido tantos livros do gênero ultimamente, mas quero muito voltar a ler. 1984 é um clássico e sou louca para ler faz tempo! Os outros ainda não conhecia, mas fiquei muito curiosa para ler e com certeza vou colocá-los na minha lista. Eu quero muito ler o Ceifador também, tá rolando muitos comentários positivos dele aí pelos blogs! Aiiii eu nem sei o que dizer de Estilhaça-me e Jogos Vorazes, talvez sejam minhas distopias preferidas, junto com a duologia Starters, que gosta do gênero, leia Starters e Enders! Essa duologia eu tenho certeza que é meu livro distópico preferido!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruna,
    eu descobri as distopias por acaso depois que entrei para a blogosfera e foi amor a primeira lida, amo esse estilo de leitura e sempre que possível dou a atenção a algumas obras do tipo mas só agora enquanto lia seu post me dei conta de que faz bastante tempo que não leio distopias, a última foi a rainha vermelha, no ano passado se não me engano, preciso resolver isso hahaha. Adorei o post, super completo e informativo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Ah, eu gosto de distopias! Já li Divergente, A Seleção, A Hospedeira e algum outro que já devo ter esquecido... Tenho Jogos Vorazes na estante e quero ler em breve. O gênero literário é um dos meus favoritos. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oie!

    Amo distopias! Algumas que você citou já li, e outras quero ler! E você ter citado O Ceifador, guria tô louca por esse livro! Não vejo a hora de tê-lo em mãos e começar a leitura dele!

    Bjss

    ResponderExcluir
  13. Oii Bruna, tudo bem? Amei seu post! Eu gosto bastante desse gênero! Já li vários livros incríveis, entre eles Jogos Vorazes, Fahrenheit 451 e Fragmentados (meu favorito do gênero até agora). Admirável Mundo Novo e Nós estão na minha listinha de desejados <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi.
    Eu adoro distopias e adoro a forma que elas nos fazem refletir de uma forma mais ampla. Parece que uma abordagem exagerada e apelativa que algumas distopias têm nos fazem enxergar a realidade de uma forma mais clara.
    Eu ainda não li nenhum desses livros que você quer ler, mas as sinopses dos três despertaram meu interesse. O Ceifador já está na minha lista.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem??

    Admito que gosto bastante do gênero, mas acabei tendo contato com mais filmes nessa abordagem. Adorei o formato do post explicativo :) dos livros mencionados eu só li a coleção da seleção e 1984 está na minha lista de próximos!

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Eu amo distopias, já li algumas das que você citou aí e sempre estou procurando novas pra ler.
    O ceifador já está na minha lista de leitura, vi tantos comentários positivos com relação á obra que não pude deixar de comprar. Espero que entre para meus favoritos também

    ResponderExcluir