domingo, 23 de julho de 2017

[Resenha] Cinco dias, Julie Lawson Timmer

Título: Cinco dias
Autora: Julie Lawson Timmer
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Onde comprar: Amazon | Saraiva 
"A gente pode ficar triste ou dar um jeito de ver as vantagens."

Mara Nichols era mãe, esposa e uma advogada bem sucedida. Ela amava sua família e seu trabalho e nunca imaginou que uma doença neurológica degenerativa poderia colocar tudo a perder. Já na casa dos 40 anos, Mara se viu tomando atitudes estranhas: brigava com o marido por qualquer motivo, se esquecia com frequência de reuniões importantes e derrubava objetos no chão sem razão aparente. Após meses tentando repudiar ajuda médica, Marabeti se entregou. Ela tinha Doença de Huntington. Cruel e sem cura. Ainda chegaria o dia em que ela não seria capaz de fazer mais nada sozinha, nem de reconhecer os rostos das pessoas que mais amava. A fim de evitar mais sofrimento, ela escolheu uma data para colocar um fim àquilo tudo: o dia de seu aniversário. Mais cinco dias.

Scott Coffman é um homem de grande coração. Após assistir a um de seus alunos ser obrigado a abandonar os estudos para cuidar do irmão caçula, ele decidiu assumir a guarda do garotinho por ano, até a mãe sair da prisão. Embora sua esposa não aceitasse muito bem a situação e estivesse mais focada na própria gravidez, Scott se apegou ao menino mais do que gostaria. Ele só tinha mais cinco dias com seu Carinha antes que ele fosse embora. 
"Às vezes, as menores coisas acabam sendo as mais importantes, sabia?"

Scott e Mara não se conheciam pessoalmente, mas conversavam bastante num fórum onde todos eram protegidos pelo anonimato. Ambos tinham apenas alguns dias para se despedirem das pessoas que eles mais amavam. Será que algo seria capaz de mudar as escolhas ou o destino deles?

Apesar de bem avaliado senti uma enorme dificuldade para gostar da leitura. A escrita de Julie Lawson Timmer soou arrastada e nada me tirava aquela impressão de que as páginas passavam e nada acontecia. Tudo é repetitivo demais e, às vezes, irritante. A situação de Mara é triste e desesperadora, mas achei a personagem cansativa. Na metade do livro eu já estava enjoada. Perdi a vontade de ler, criei antipatia pela história, nada agradava. No entanto, consegui finalizar a leitura. Mesmo tendo engrenado no final (por conta de algumas reviravoltas) arrastei correntes. Paguei meus pecados lutando contra a vontade de largar pela metade.

Cinco Dias é uma leitura triste, porém não emocionou. Assisti à dor dos personagens, mas não consegui me compadecer, sentir compaixão. Não é uma má história, só não me esperem tecer elogios. Sigo torcendo o nariz para essa enrolação que tomou meu tempo e não me conquistou. 
"Você não precisa ser boa, nem corajosa, nem forte, nem mocinha ou qualquer outra coisa que não quiser ser. Você precisa ser quem você é, e agir como quiser agir, e sentir o que quiser sentir. E você precisa fazer isso por si mesma, e por mais ninguém. E todo mundo que disser o contrário está errado."
Classificação:

16 comentários:

  1. Oi, Gabrielle! Que pena que a leitura não tenha lhe agradado de forma satisfatória. A obra parece tão cheia de drama e sofrimento, que é difícil não se envolver com os personagens, mas infelizmente acontece às vezes. Parabéns pela resenha, a mesma está muito bem feita. Abraços.

    www.marcasliterarias.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Eu tambem ja fiz essa leitura e gostei do desenvolvimento, apesar de não achar a história tão marcante como esperava. Gostei muito de poder conferir as suas impressões e também por ter me identificado um pouco com as suas opiniões. É uma pena que a obra não tenha lhe conquistado, lhe entendo bem!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem?
    Não conhecia a obra mas pela premissa parece bem interessante mas a leitura não te agradou, vou fazer a leitura sem grandes expectativas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Bom dia!
    Nossa, que pena. É muito chato quando um livro bem falado nos decepciona.
    Eu gostei da premissa, mas sério, não estou no tempo de ler dramas. Já basta os meus, huahuahauah.
    De histórias arrastadas eu passo longe.
    Abraços.

    Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Adorei ler suas sinceras impressões. Esse livro está em minha lista de leituras há muito tempo, mas não tive oportunidade de ler ainda. Interessante o fato de você ter gostado, mas não se envolvido muito com toda a trama. Acontece mesmo.
    Ainda assim, vou dar uma oportunidade!
    Beijinhos
    Rizia Castro - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Oie! Tudo bem?

    Guria odeio quando leio um livro e isso acontece, passa paginas e paginas e a história não anda, eu já não tinha sentido interesse em realizar a leitura dele, agora então menos ainda!

    BJss

    ResponderExcluir
  7. Oi, Gabrielle!
    Caramba, que pena que a leitura não fluiu! Acho tão frustrante quando acontece comigo, eu tenho vontade de jogar o livro na parede, literalmente! Uma pena, parece uma história interessante, mas às vezes mal desenvolvida.
    Bjs!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gabrielle!
    Eita, que pena que a história não parece ir pra frente! A sinopse do livro é tão promissora... mas às vezes acontece mesmo da trama se arrastar e ser repetitiva demais =/ Mais que bom que você conseguiu terminar a leitura para contar pra gente o que achou né?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Gabrielle <3
    Quando esse livro foi lançado fiquei com muita vontade de ler, mas, o tempo passou e acabei deixando a leitura de lado, por puro esquecimento. Ao ler sua resenha me desanimei a ler, pois, parece que o autor teve a única intenção de fazer o leitor chorar, e no seu caso, nem isso conseguiu... Prefiro passar a dica <3
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito, ainda mais porque ainda não tinha ouvido falar sobre esse título. Depois de ler a resenha, fiquei bem motivada e desmotivada ao mesmo tempo. E mesmo que o livro não tenha lhe agradado tanto assim, espero poder fazer essa leitura também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. oie, gab, eu me identifico com esse sentimento de história bem avaliada, triste mas que não nos toca. eu não li cinco dias ainda, mas senti isso em mil beijos de garoto, um livro que ta arrasando todo mundo e que eu só pensava em abandonar no meio do caminho. Uma pena quando isso ocorre, mas é o mundo literário e não podemos gostar de tudo, né.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Uma pena que a leitura tenha sido tão arrastada que no fim você a detestou.
    O chato é que o tema é super importante e comovente, mas se aos autores não sabem trabalha-lo fica completamente irritante

    ResponderExcluir
  13. Oi, Gabrielle!
    Vi alguns comentários sobre esse livro, mas ele nunca chamou minha atenção. Depois de ler sua resenha percebi que não é o tipo de leitura que eu apreciaria, narrativas tristes e arrastadas acabam me repelindo. Esse é um livro que dificilmente lerei, mas gostei de sua resenha e sinceridade.😘
    Beijos,
    Rafa - blog Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir
  14. oie, tudo bem?
    É praticamente impossível se interesar pelo livro com tanta contrariedade kkk. Não me interessei nem um pouco pela dica

    ResponderExcluir
  15. Olá Gabrielle!
    É uma pena quando o livro não nos cativa e nos sentimos obrigadas a ler o livro. Eu já tinha visto esse livro nas redes sociais, mas não tive vontade de lê-lo e vendo pela sua resenha não ia gostar da história.
    Adorei a sua sinceridade ou dizer do que acho do livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  16. Oi Bruh, quanto tempo,
    Já ouvi falar muito deste livro, porém assim como você já ouvi falar que a escrita da autora é algo arrastado e com muita enrolação, o que torna a história em vários pontos muito chata de acompanhar. Não me cativei pelo enredo e muito menos pelos personagens, por isso acho que não leria.

    ResponderExcluir